Províncias

Escolas registam pouca afluência de alunos na cidade do Huambo

Mário Clemente | Huambo

Segunda-feira, início da segunda semana de aulas, as escolas do primeiro ciclo e do ensino secundário no Huambo continuaram a registar pouca afluência de alunos e professores.
 

Segunda-feira, início da segunda semana de aulas, as escolas do primeiro ciclo e do ensino secundário no Huambo continuaram a registar pouca afluência de alunos e professores.
O início do ano lectivo teve lugar no dia 29 de Janeiro, em acto central presidido pelo ex-ministro da Educação, António Burity da Silva, mas volvidas duas semanas as escolas continuam a registar ausência de professores e alunos nas salas de aulas.
A directora da escola do ensino primário 34, Fernanda Kassova, disse, em declarações ao JA, que houve pouca afluência de alunos nas aulas e considerou ser negligência dos encarregados de educação e de alguns professores.
A directora apelou aos encarregados que enviem os seus filhos às aulas, porque o ano lectivo teve abertura no dia 29 do mês passado e os alunos que não aparecerem durante a semana vão ter falta.
A sub-directora da escola primária do segundo ciclo Teresiana Santo Henrique de Osso, Tánia Chicuje, considerou de boa a afluência dos alunos às aulas, embora nem todos tenham comparecido.
“Espero que os encarregados mandem os seus filhos às escolas, porque as aulas já começaram e muitos alunos estão a perder a matéria”, aconselhou Tánia Chicuje.

Professores  no Longonjo

O sector da Educação no município de Longonjo, a cerca de 64 quilómetros da cidade do Huambo, necessita, para este ano lectivo, de 450 novos professores primários para atender os 31 mil alunos matriculados.
 Uma fonte da Educação disse, à Angop, que a comuna de Chilata, onde estão matriculados 10.657 alunos do ensino primário e secundário, precisa de 189 professores.
 A comuna sede, com 9.413 alunos matriculados, tem 214 professores e precisa mais de 109.
Nas comunas do Lépi e da Catabola, onde há 7.085 alunos, são necessários, pelo menos, 119 professores.

Tempo

Multimédia