Províncias

Estudantes apoiam campanha de vacinação contra a pólio

Duzentos e 50 estudantes do Instituto Superior Politécnico (ISP) estão, desde sexta-feira, envolvidos na campanha de vacinação contra a poliomielite, que tem o seu termino previsto para hoje, visando adquirirem experiências práticas de trabalho comunitário.

Vacinação contra a pólio cuja campanha em várias províncias termina hoje
Fotografia: Dombele Bernardo

Duzentos e 50 estudantes do Instituto Superior Politécnico (ISP) estão, desde sexta-feira, envolvidos na campanha de vacinação contra a poliomielite, que tem o seu termino previsto para hoje, visando adquirirem experiências práticas de trabalho comunitário.
Os mesmos, segundo o decano do ISP, Bonifácio Visseteca, frequentaram os cursos de Electromedicina, Enfermagem e Laboratório Clínico.
Além destes estudantes, as autoridades sanitárias locais mobilizaram 913 equipas de vacinação que desenvolvem o trabalho de porta-a-porta na perspectiva de imunizarem, até hoje, 408 mil e 685 crianças menores de 5 anos de idade.
Estão disponíveis, para o efeito, 560 mil doses de vacinas contra a paralisia infantil.  Estas jornadas nacionais de vacinação realizam-se numa altura em que a província registou dois casos de pólio no município de Ekunha, 42 quilómetros da cidade do Huambo. O primeiro foi detectado no mês de Abril e o segundo no dia 29 de Julho.
No decurso das jornadas de vacinação estão a ser também ministradas, além da vacina contra a pólio, a vitamina A e o Albendazol, com o objectivo de prevenir a cegueira e parasitas intestinais. Os efectivos da Polícia Nacional e das forças armadas estão igualmente engajados nestas campanhas.  A paralisia infantil é uma enfermidade transmitida por vírus e ataca crianças menores de cinco anos. Os seus sintomas assemelham-se a gripe e são associados a náuseas, vómitos e dores abdominais, afectando também o sistema nervoso através da corrente sanguínea. A doença não tem cura.

Tempo

Multimédia