Províncias

Estudantes reparam avarias de equipamentos hospitalares

Leonor Mabiala | Huambo

Os estudantes do curso de eléctro-medicina do Instituto Superior Politécnico do Huambo estão a reparar, desde o ano passado, equipamentos hospitalares, com destaque para as balanças técnicas.

Parte frontal do Instituto Superior Politécnico da província do Huambo
Fotografia: Filipe Botelho

Os estudantes do curso de eléctro-medicina do Instituto Superior Politécnico do Huambo estão a reparar, desde o ano passado, equipamentos hospitalares, com destaque para as balanças técnicas.
O decano da escola, Bonifácio Visseteca, anunciou na quinta-feira que os estudantes de eléctro-medicina do Instituto Politécnico fazem a reparação de grande parte dos aparelhos e dos meios auxiliares de diagnóstico dos principais centros hospitalares do Huambo.
Esta actividade é possível com a introdução do curso de eléctro-medicina, que é ministrado no Instituto Superior Politécnico do Huambo.  No presente ano académico estão matriculados 590 estudantes no Instituto Superior politécnico do Huambo, nos cursos de eléctro-medicina, enfermagem geral, laboratório de análises clínicas, engenharia informática, electrónica e telecomunicações. 
“Como podem ver, são cursos actualizados que têm a ver com o mercado, porque achamos que, com a reconstrução do país, precisamos de técnicos que contribuam para o desenvolvimento”, disse Bonifácio Visseteca.
O decano do Instituto Politécnico do Huambo acrescentou que, com mais apoios do Governo, a instituição pode introduzir outras especialidades, com destaque para a engenharia civil.
Com dois anos de funcionamento, o Instituto Superior Politécnico do Huambo debate-se com dificuldades financeiras para concretizar projectos em carteira. Segundo Bonifácio Visseteca, o valor de um milhão de kwanzas que recebe por mês não é suficiente para suportar as despesas correntes. O decano disse que são necessários cinco milhões de kwanzas por mês para manter o bom funcionamento da instituição.
Com 52 salas de aulas, o Instituto Superior Politécnico, que no primeiro ano académico (2009) matriculou 217 estudantes, tem capacidade para dois mil alunos e as aulas são ministradas por docentes angolanos e cubanos.  
O estabelecimento do Ensino Superior está inserido na quinta região académica da Universidade José Eduardo dos Santos, que integra as províncias do Huamdo, Bié e Moxico.

Tempo

Multimédia