Províncias

Fábrica de adubos no Longonjo

Justino Vitorino | Justino Vitorino

Uma fábrica de adubos orgânicos, a Soyadubos Limitada, entra em funcionamento no próximo mês, no município do Longonjo, província do Huambo.

Instalação de fábricas de fertilizantes tem como objectivo o aumento da produção agrícola
Fotografia: Jornal de Angola |

O director da unidade fabril, Sousa Domingos, disse ao Jornal de Angola que a obra foi financiada pelo Banco Internacional de Crédito (BIC) e tem capacidade para produzir 80 toneladas de adubos por dia, com probabilidades de duplicar a produção em dois turnos, se a procura assim o exigir.
O empreendimento é o primeiro do género na província e vai contribuir para o desenvolvimento económico, relançamento da indústria do município e aumento da produção agrícola na região.
“Os agricultores não conseguem produzir em grande escala devido à insuficiência e carência de adubos químicos no mercado nacional”, explicou. Sousa Domingos garantiu que, nesta altura, faltam apenas trabalhos de retoque e a conclusão da pavimentação interior, para arrancar com a produção de adubos a partir do mês de Maio.
“Temos tudo ajustado. Estamos a concluir a instalação das máquinas e a fazer alguns acertos técnicos, para, a breve trecho, podermos arrancar com a produção de adubos na região do Planalto Central”, frisou.
O director da Soyadubos garantiu que os camponeses e os agricultores vão ter parte dos seus problemas resolvidos, ao passarem a adquirir os fertilizantes a preços baixos e conseguirem elevadas quantidades do produto, de acordo com as suas necessidades.
A fábrica utiliza o capim, o esterco bovino e a cevada como matéria-prima para a produção de adubos orgânicos, que melhoram e aceleram o crescimento das plantas e impedem a proliferação de insectos nelas, devido à matéria-prima utilizada.

Tempo

Multimédia