Províncias

Faculdade de Ciências com mais vagas

A Faculdade de Ciências Agrárias da Universidade José Eduardo dos Santos, na província do Huambo, prevê receber  160 novos estudantes, cujo processo de inscrição dos candidatos termina no dia 23, informou o decano da instituição académica.

Candidatos aguardam por uma vaga
Fotografia: Paulo Mulaza

Guilherme Pereira disse que as vagas vão ser repartidas de forma proporcional pelos cursos de Engenharia Agronómica e Engenharia Florestal e lembrou que as provas para a selecção dos novos estudantes estão marcadas para o dia 3 de Fevereiro.
Considerada uma das mais antigas instituições universitárias do país, em 2014 a Faculdade de Ciências Agrárias da Universidade José Eduardo dos Santos tinha matriculado do primeiro ao quinto ano, 408 estudantes, nos dois cursos, cujas aulas foram asseguradas por 45 professores, entre nacionais e estrangeiros.
A Faculdade de Ciências Agrárias da Universidade José Eduardo dos Santos tem 11 salas, uma biblioteca, laboratórios de Física, Química e Microbiologia Alimentar e um posto de Saúde.

Instituto Superior


O Instituto Superior de Ciências de Educação (ISCED) do Huambo tem disponíveis 390 vagas para os cursos de Matemática, Língua Portuguesa, Física, Química, Biologia, Geografia e Língua Inglesa.Afonso Manuel, da escola superior, informou que os exames de admissão estão marcados para o dia 7 de Fevereiro, estando em curso o processo de inscrição dos candidatos. Criado como núcleo em 1988, o ISCED do Huambo já formou 3.300 professores, desde a sua abertura em 2001. A instituição prevê contar neste ano lectivo com uma população estudantil de 2.615 estudantes e 110 professores, entre nacionais e estrangeiros.

Abertura de novos cursos

Os candidatos ao ensino superior na província do Huambo sugeriram a abertura de mais cursos nas instituições públicas, para satisfação dos seus anseios académicos.
Numa altura em que decorrem as inscrições para a realização das provas de selecção, os candidatos reconhecem que a actual oferta formativa nas faculdades e institutos superiores públicos é insuficiente e pouco diversificada, fazendo com que muitos jovens tenham de se deslocar para outras províncias.
O jovem Adalberto da Silva aponta a necessidade da abertura, na região, de cursos de licenciatura em Arqueologia e Educação Física, pela carência de quadros nestas duas áreas e o interesse que muitos demonstram por estas disciplinas.
Berta Soito propôs a criação do curso de Gestão Empresarial, que, na sua opinião, é decisivo para o desenvolvimento do sector empresarial na província do Huambo.
Quem também propôs o aumento da oferta formativa universitária foi Teresa Jamba, tendo defendido a criação dos cursos de História e Sociologia.
Benjamim Valentino sugere a reabertura dos cursos de Psicologia e Pedagogia, a diversificação e aumento da oferta formativa nas instituições universitárias é indispensável para a concretização do Plano Nacional de Formação de Quadros e do Plano Nacional de Desenvolvimento.
Na província do Huambo estão em funcionamento o Instituto Superior de Ciências de Educação e o Instituto Superior Politécnico, cada um deles com nove cursos, as Faculdades de Economia, Direito e Medicina, as Faculdades de Ciências Agrárias e de Medicina Veterinária.
Além destas instituições públicas também operam na região três privadas, com 20 cursos de graduação.

Tempo

Multimédia