Províncias

Faculdade lança no mercado novos licenciados em Direito

Victória Quintas | Huambo

A Faculdade de Direito da Universidade José Eduardo dos Santos, na província Huambo, espera aprovar ainda este ano cerca de 30 licenciados, apesar do crónico problema falta de professores e de espaço, disse ontem ao Jornal de Angola o decano da instituição.

O problema de infra-estruturas limita o funcionamento normal da faculdade
Fotografia: Jornal de Angola

A Faculdade de Direito da Universidade José Eduardo dos Santos, na província Huambo, espera aprovar ainda este ano cerca de 30 licenciados, apesar do crónico problema falta de professores e de espaço, disse ontem ao Jornal de Angola o decano da instituição.
Albino Sinjecumbi referiu que as dificuldades da faculdade a nível do quadro de docentes estão a ser ultrapassadas paulatinamente com soluções locais e a colaboração dos professores da Universidade Agostinho Neto. Actualmente, leccionam 50 professores.  
“Quando abrimos a Faculdade de Direito, contávamos com a colaboração de 21 docentes da Universidade Agostinho Neto. No ano passado reduzimos o número para catorze e este ano ficámos com sete. Quer dizer que ao nível local estamos a encontrar docentes efectivos”, disse.
Alguns estudantes que completaram a primeira parte curricular do curso de mestrado estão neste momento a coordenar algumas disciplinas. Além disso, a faculdade aguarda a chegada de um docente da Universidade de Coimbra.
No presente ano lectivo foram admitidos 240 estudantes, distribuídos em partes iguais entre o período diurno e pós-laboral.
O decano disse que outro problema da faculdade é a falta de espaço para acomodar o número de estudantes que cresce todos os anos. Por isso, numa primeira fase, dentro das boas relações que a instituição tem com o Instituto Superior Politécnico do Huambo, solicitou duas salas de aulas para leccionar o primeiro ano, tanto no período diurno como no pós-laboral.
“O problema de infra-estruturas limita o funcionamento da faculdade porque, em condições normais, teríamos duplicado o número de admissões. É salutar que tenhamos duas turmas do primeiro ano, de forma a ‘municiar’ melhor os últimos anos”, disse o decano.
Albino Sinjecumbi diz ter informações da reitoria segundo as quais, ainda este ano, a Faculdade de Direito muda-se para novas instalações nos arredores da cidade, juntamente com a Faculdade de Economia.
“A consumar-se este facto, podemos afirmar que no próximo ano vamos receber mais estudantes”, frisou.  O decano acrescentou que há dois anos a Faculdade de Direito fez uma revisão ao plano curricular, onde encontrou algumas lacunas, tendo sido acrescentadas as disciplinas de História das Instituições e História do Direito Romano no primeiro ano, e Direito de Integração em África no segundo ano. Este ano foi introduzida, no quinto ano, a disciplina de Metodologia Jurídica.

Tempo

Multimédia