Províncias

Faculdades com vagas abertas em todos os cursos

Victória Quintas |Huambo

A Universidade José Eduardo dos Santos (UJES), afecta à V região académica, tem disponíveis, para esse ano lectivo, um total de 1.987 vagas para novos estudantes, revelou, na cidade do Huambo, o reitor da instituição, Cristóvão Simões.

Cresce o número de técnicos no quadro da reorganização da rede do ensino superior público e criação de novas instituições em todo o país
Fotografia: Jonal de Angola

A Universidade José Eduardo dos Santos (UJES), afecta à V região académica, tem disponíveis, para esse ano lectivo, um total de 1.987 vagas para novos estudantes, revelou, na cidade do Huambo, o reitor da instituição, Cristóvão Simões.
O Instituto Superior Politécnico com os cursos de Enfermagem, Arquitectura, Engenharia Civil, Engenharia Informática, entre outros, vai receber 500 novos estudantes.
A Faculdade de Direito tem 240 vagas, sendo 120 para o período diurno e as restantes para o curso pós-laboral, enquanto a de Ciências Agrárias vai receber 65 novos alunos para o curso de Agronomia, e outros 65 para o de Engenharia Florestal. Na Faculdade de Medicina Veterinária está prevista a entrada de 50 novos estudantes, enquanto a de Medicina oferece 70 vagas e a de Economia 245, dos quais 125 para o período diurno e os restantes para o período pós-laboral.
Interrogado sobre a falta de salas em algumas faculdades, como é o caso da de Direito, o reitor disse que este ano lectivo vão ser usadas, como alternativa, algumas salas do Instituto Superior Politécnico.
“As estruturas da Faculdade de Direito já não suportam tantos alunos e arranjámos uma solução para este problema. A turma do primeiro ano, que é a mais numerosa, vai ter aulas numa das salas do Instituto Superior Politécnico”, referiu.
Cristóvão Simões garantiu que tudo está a ser feito para que no próximo ano haja instalações que possam albergar todos os alunos, tanto da Faculdade de Direito, como da de Economia, que também se depara com o problema da falta de espaço. Os exames de acesso para os vários cursos leccionados nas unidades orgânicas da referida Universidade, acrescentou,  realizam-se este mês.
“Temos as condições criadas para a realização dos exames de acesso nas três províncias desta região académica. Em Março, começam oficialmente as aulas, após a abertura do ano lectivo pelo ministro do Ensino Superior, dia 5 de Março”, frisou Cristóvão Simões.
     
Curso de engenharia no Bié
 
A UJES, que abarca as províncias do Bié, Moxico e Huambo, onde tem sede, tenciona abrir no Bié, no decurso deste ano lectivo, uma Escola Superior Politécnica e um curso de engenharia informática, a pedido da sociedade civil.
Cristóvão Simões informou que já decorrem as negociações com Cuba para a vinda de mais professores para leccionarem o referido curso. Apesar de ainda não haver uma resposta definitiva, as negociações estão no bom caminho.
Segundo Cristóvão Simões, para o curso de Engenharia Informática no Bié, existem estruturas, laboratórios e estudantes. Porém, a ausência de docentes é um facto.
No ano lectivo passado, a Universidade José Eduardo dos Santos funcionou com um total de 390 docentes, dos quais 200 nacionais.
A UJES foi criada em 2009, no quadro do decreto 7/09, de 12 de Maio, do Conselho de Ministros, que estabelece a reorganização da rede de instituições do ensino superior público, a criação de novas instituições do ensino superior e o redimensionamento da Universidade Agostinho Neto, até então a única universidade pública em funcionamento no país.
AUJES afecta à V região académica do país, abrange as províncias do Bié, Moxico e Huambo, com as Faculdades de Medicina Humana, Ciências Agrárias, Medicina Veterinária e Economia. A Universidade possui ainda uma Faculdade de Direito, um Instituto Superior Politécnico (cursos de Electrónica, Informática, Arquitectura, Construção Civil, Electromedicina, Enfermagem e Análises Clínicas). Nas províncias do Bié e Moxico estão em funcionamento Escolas Superiores Politécnicas.

Tempo

Multimédia