Províncias

Faculdades ultrapassam problemas de falta de salas

Victória Quintas| Huambo

Os problemas relacionados com a carência de salas de aulas que enfrentavam as Faculdades de Direito e de Economia da Universidade José Eduardo dos Santos (UJES), na província do Huambo, estão ultrapassados, assegurou o reitor da instituição académica.

A grande preocupação dos responsáveis da instituição é a materialização do projecto da Cidade Universitária lançado há três anos
Fotografia: Francisco Lopes| Huambo

Cristóvão Simões disse que, além do problema das salas, está igualmente assegurado um corpo docente mais reforçado e daí afirmar que estejam criadas todas as condições para que a Universidade comece as aulas sem constrangimentos.
A UJES, afecta à 5ª Região Académica, que abrange as províncias do Bié, Huambo e Moxico, lecciona actualmente 29 cursos de licenciatura nas diferentes Faculdades e Institutos Superiores, além de mestrados na de Economia, Medicina Veterinária, Agronomia e Direito.
A Universidade já terminou o primeiro ciclo de estudos, desde a sua instituição. O ano passado, a academia deu início às cerimónias de entrega de diplomas aos primeiros licenciados dos diferentes cursos do Instituto Superior Politécnico e de outras faculdades.
Cristóvão Simões avançou que os primeiros licenciados em Direito apresentam os trabalhos de fim do curso no início do segundo semestre deste ano.
O reitor da UJES referiu que a grande preocupação dos responsáveis da instituição está relacionada com a materialização do projecto da Cidade Universitária, lançado há três anos. O empreendimento prevê acolher mais de 250 mil estudantes nos vários cursos ministrados. Localizada no bairro do Cambiote, arredores da cidade do Huambo, a infra-estrutura vai ocupar uma área de 2.500 hectares, dos quais 15 por cento reservados à construção das faculdades e os outros 85 para as zonas verdes e outras dependências.

Meios de pesquisa

Outra situação que ficou ultrapassada é a questão bibliográfica, com a disponibilização de livros e revistas científicas para os estudantes. Os alunos são igualmente auxiliados pela Internet existente nas unidades orgânicas. O reitor referiu que a Mediateca do Huambo tem sido um grande auxílio à pesquisa bibliográfica aproveitada e utilizada para fins educativos.
Em relação aos laboratórios, Cristóvão Simões disse que a Faculdade de Ciências Agrárias, que teve a maior dificuldade, tem adquirido paulatinamente equipamentos para os mesmos, usando os laboratórios do Centro de Ecologia Tropical e Alterações Climáticas (CETAC) e do Instituto Superior Politécnico, no quadro de uma parceria com estas instituições. A unidade orgânica que precisa de um impulso maior em questão das práticas e laboratórios é a de Medicina Veterinária, mas aos poucos a questão é resolvida.

Vagas por Faculdades


As distintas Faculdades e Institutos da Universidade José Eduardo dos Santos têm disponíveis 2.100 vagas. Para acesso às mesmas, os estudantes são testados hoje.
O reitor Cristóvão Simões disse que nas 2.100 vagas constam as transferências de alunos provenientes de outras Faculdades, num total de 180. Assim, para a Faculdade de Ciências Agrárias, existem 80 lugares no curso de Agronomia e 80 para Engenharia Florestal. Há ainda 60 vagas para o curso de Medicina Veterinária.
A Faculdade de Direito oferece 240 vagas, das quais 120 regulares e igual número para o curso pós-laboral, enquanto a Faculdade de Economia recebe 280 novos estudantes.
Na Faculdade de Medicina, disse existirem 65 lugares, enquanto o Instituto Superior Politécnico pode receber 80 novos estudantes para o curso de Enfermagem, 35 para Electromedicina e igual número para Laboratório clínico.
O Instituto tem 50 vagas para Electrónica, Informática (50), Arquitectura (30), Construção Civil (35), Engenharia Mecânica (35) e Engenharia Hidráulica (35).
No Bié, há 220 novas vagas, enquanto no Moxico 290, distribuídas por todos os cursos, avançou o reitor. Este ano não são criados novos cursos, disse ainda.

Criação da UJES

A UJES foi criada em 2009, no quadro do decreto 7/09, de 12 de Maio, do Conselho de Ministros, que estabelece a reorganização da rede de instituições de ensino superior público. Está afecta à 5ª Região Académica do país e abrange as províncias do Huambo, Bié e Moxico. A UJES é detentora das Faculdades de Economia, Direito, Medicina Veterinária, Medicina Humana, Agronomia e do Instituto Superior Politécnico do Huambo e das Escolas Superiores Politécnicas do Bié e do Moxico.

Tempo

Multimédia