Províncias

Fiscalização aperta cerco aos transgressores

Adolfo Mundombe | Huambo

O chefe do Departamento de Fiscalização da Administração Municipal do Huambo, Afonso Kapiñgala, informou, ontem, que aquele órgão vai punir severamente os vendedores e motoristas que insistirem em comercializar produtos ou estacionar indevidamente nas ruas da cidade.

Afonso Kapiñgala alertou que vão ser punidos com pesadas multas e embargamento de o­bras os cidadãos que forem apanhados a vender em locais impróprios nas ruas, a estacionar de forma irregular ou a construir barracas sem autorização. De acordo com o responsável da fiscalização, a administração municipal tem deparado com muitas transgressões, principalmente de cidadãos que fazem obras sem licença e taxistas que descarregam passageiros de forma irregular e em locais proibidos.
“Queremos avisar primeiro, porque vamos passar a tomar medidas coercivas dentro de algum tempo, que variam entre embargos de obras e aplicação de multas pesadas”, disse. Afonso Kapiñgala alerta os cidadãos que assim procedem para pararem e a cumprirem com as exigências administrativas.
Para os automobilistas que continuarem a estacionar mal nas vias públicas, o chefe do departamento da fiscalização promete continuar com o sistema de bloqueio de viaturas e aplicação de multas pesadas. 
“Os maus estacionamentos nas vias públicas criam embaraços e estreitamento das faixas de rodagem, que provocam muitos acidentes”, informou o chefe da Fiscalização da Administração do município do Huambo.  

Tempo

Multimédia