Províncias

Fuga ao tratamento preocupa autoridades

Os casos de mortes por tuberculose e HIV/Sida no Hospital Sanatório do Huambo  devem-se à fuga dos próprios doentes ao tratamento convencional, recorrendo-se ao medicamento caseiro, denunciou ontem, na cidade sede província, o director clínico da unidade sanitária.
Júlio Neto disse que a situação tem provocado o aumento de casos das doenças e do número de mortes na província. Sublinhou que, nos primeiros seis meses deste ano, o hospital registou 67 casos, o que é preocupante.


Para redução de casos, esclareceu que as autoridades sanitárias em parceria com as autoridades tradicionais e igrejas têm realizado campanhas de sensibilização e palestras, no sentido de informarem sobre os perigos e as formas de prevenção da enfermidade.No mesmo período, disse que foram realizadas 5.563 consultas contra a tuberculose e HIV/Sida e actualmente encontram-se internados no hospital sanatório 87 doentes, com diagnóstico de tuberculose extra-pulmonar, entre crianças e adultos, alguns dos quais em estado grave.
O director clínico lamentou a atitude de doentes que têm abandonado o tratamento por razões desconhecidas, aparecendo depois com várias recaídas e enfraquecimento acentuados.
Júlio Neto disse que, entre os pacientes internados com tuberculose associada ao VIH/Sida, constam cidadãos oriundos das províncias de Luanda, Cuanza-Sul e Bié e muitos têm sido abandonados pelos seus familiares.
Tatiana Marta|Huambo    

Tempo

Multimédia