Províncias

Funcionários públicos abandonam Calima

Adolfo Mundombe | Calima

A administradora da comuna de Calima, no Huambo, Guilhermina Bacia, está preocupada com a fuga de quadros e funcionários daquela circunscrição, devido ao estado de degradação das vias de acesso.

A administradora Guilhermina Bacia disse que muitos funcionários públicos da administração, professores, quadros da saúde e de outras instituições estão a abandonar e outros já deixaram a região, pelo mau estado das vias que dão acesso à Calima e ombalas.
A situação, referiu a governante,  cria muitos transtornos às autoridades, por afectar directamente o funcionamento das instituições de saúde e educação. “A comuna da Calima, pela sua extensão, precisa de quadros nas diferentes áreas para colmatar as várias dificuldades que enfrentam as populações, mas notamos que muitos funcionários vão para os seus locais de trabalho quando querem, alegando situações que retardam o desenvolvimento da comuna”, salientou.

Falta de enfermeiros

A administradora informou que no sector da saúde existem dez postos e dois centros de saúde de referência  mas há necessidade de  aumentar os postos de saúde e  enfermeiros, principalmente no sector de Ngandavila, que fica muito distante da sede da comuna.
De acordo a administradora, as vias de acesso a Calima não estão boas e preocupam a todos, incluindo o Governo provincial, que pretende relançar os investimentos e atrair empresários.A comuna da  Calima tem trinta escolas, algumas das quais de construção provisória. 
A comuna da Calima, segundo a administradora Guilhermina Bacia, precisa de mais professores para cobrir a circunscrição, pois muitas crianças  enfrentam enormes dificuldades no caminho e por isso  vão apenas três ou duas vezes por semana à escola.
Calima tem 65.623 habitantes, distribuídos por 113 aldeias, nove sectores e dez ombalas.
As autoridades locais envidam esforços para melhorar a qualidade de vida da população, com a reabilitação e construção de infra-estruturas de impacto social, no âmbito do Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e de Combate à Pobreza, segundo a administradora Guilhermina Bacia.

Tempo

Multimédia