Províncias

Governo do Huambo quer acabar de vez com falta de regras

Marcelino Dumbo | Huambo

O Governo Provincial vai pôr fim aos cemitérios tradicionais espalhados um pouco por todos os cantos do município do Huambo, informou o administrador local.

José Marcelino de Melo afirmou que a administração vai requalificar os cemitérios tradicionais, criados durante o conflito armado nos arredores da cidade, para dignificar os mortos.
Nesse sentido, vão ser construídos novos cemitérios na periferia da cidade, em locais a identificar, para descongestionar o único oficial existente na capital provincial.
Nessa altura, também vão ser criadas condições para a exumação e inumação dos corpos para os cemitérios, a serem erguidos em quatro pontos do município, para evitar que as populações continuem a enterrar os seus entes queridos em locais não autorizados e impróprios para esse fim.José Marcelino garantiu que vai penalizar as pessoas que insistirem em enterrar corpos dos seus entes queridos em locais expressamente proibidos, por constituir uma ameaça à saúde pública.
Estão identificados, a nível da cidade, oito cemitérios considerados tradicionais, que vão merecer alguma requalificação nos próximos tempos, pela administração local.
O objectivo é, de acordo com o administrador, criar outros novos cemitérios para facilitar a vida às populações dos bairros distantes e tranquiliza as populações quanto aos preços a serem praticados nos processos de enterro, que vão ser supervisionados e estar de acordo com as possibilidades de cada família. O Governo Provincial, no seu Programa de Investimentos Públicos de 2013, está a melhorar a zona envolvente do maior cemitério municipal do Huambo, com a construção de um parque de estacionamento com capacidade para 600 viaturas.

Tempo

Multimédia