Províncias

Governo provincial do Huambo ausculta empresas

Mário Clemente | Huambo

A situação das empresas do Huambo foi recentemente analisada numa reunião de auscultação promovida pelo governo local para a revisão do sistema de abastecimento de energia eléctrica e água aos postos de saúde, clínicas e farmácias.

A situação das empresas do Huambo foi recentemente analisada numa reunião de auscultação promovida pelo governo local para a revisão do sistema de abastecimento de energia eléctrica e água aos postos de saúde, clínicas e farmácias.
Na reunião, o responsável da classe empresarial, Monteiro Chissoca, solicitou a intervenção do Executivo nas políticas de crédito bancário, já que os empresários consideram que os juros são demasiado elevados, defendendo, por isso, a criação de um gabinete de assessoria económica que possa acompanhar as actividades das associações empresariais engajadas na luta contra a fome e a pobreza. Monteiro Chissoca solicitou ao governo local a intervenção nas estradas secundárias e terciárias, incluindo pontes, para viabilizar o acesso ao meio rural.  A classe empresarial do Huambo ­está preocupada com a falta de frigoríficos e locais de conservação de produtos perecíveis.
O responsável do fórum convidou o movimento associativo da província a revitalizar a organização para discussão dos vários assuntos que afectam a classe e encontrar soluções. Presente na reunião, o governador da província, Fernando Faustino Muteka, disse que o empresariado provincial aparece numa altura em que o país inteiro está cada vez mais engajado no programa de combate à fome e pobreza.  O encontro contou com a participação de associações empresariais, comerciantes, industriais, prestadores de serviços, empreiteiros de construção civil, hoteleiros e artesãos. 
Participaram também no fórum membros do governo local, alguns representantes de bancos privados sedeados na cidade do Huambo, decanos das faculdades, e directores de escolas técnico-profissionais.

Tempo

Multimédia