Províncias

Governo quer maior rigor na construção de moradias

Juliana Domingos | Huambo

O vice-governador provincial do Huambo pediu maior responsabilidade e rigor na execução de obras que estão a ser levadas a cabo, durante o acto de consignação das obras no Londuimbali e Mungo.

Empreiteiros devem pautar pelo rigor
Fotografia: Arimateia Baptista | Lubango

Francisco Fato salientou que é necessário que as empreiteiras desenvolvam os trabalhos de construção das 200 casas, em todos os municípios, com mais seriedade e pontualidade, para que as empreitadas sejam entregues nos prazos acordados.
O Governo vai construir 40 fogos habitacionais e vários furos de água, numa primeira fase em oito municípios, com vista a melhorar a vida das populações.
As casas sociais de tipo T3, cujas obras têm início em breve, vão ser construídas nos municípios de Londuimbali, Ucuma, Chindjendje, Catchiungo, Chicala Cholohanga, Longonjo, Ecunha e Mungo, num orçamento de 1,6 mil milhões de kwanzas.
Ao dirigir-se aos empreiteiros, Francisco Fato realçou que a população, e a juventude em particular, vão sentir-se gratos pelo trabalho das construtoras se elas conseguirem garantir a conclusão das obras com qualidade e nos prazos estabelecidos nos contratos. Além disso, pediu às empresas fiscalizadoras para redobrarem as suas acções junto das construtoras, no sentido de as pressionarem a cumprirem os prazos.
O vice-governador anunciou a construção de milhares de furos de água em todos os municípios da província, para garantir mais água potável e mais saúde às populações, e pediu às empresas construtoras destes sistemas para serem rigorosas com a qualidade do trabalho. Quanto aos incumprimentos, revelou que as empresas que desonrarem os acordos com o Governo, vão responsabilizadas judicialmente.

Tempo

Multimédia