Províncias

Hospitais sem sangue

Tatiana Marta/Huambo

Os serviços de hemoterapia dos hospitais regionais e Sanatório do Huambo têm falta de sangue, informaram, nesta cidade, os supervisores das respectivas unidades sanitárias.

Doentes necessitam de transfusão
Fotografia: Arão Martins | Lubango

Pedro Miguel disse que a hemoterapia do Hospital Regional precisa, com urgência, de sangue para atender o elevado número de doentes que diariamente procuram os seus serviços, provocado pelo crescimento de casos de acidentes e de agressão física.
“Durante os últimos dias deram entradas nos nossos bancos mais de dois mil pacientes, dos quais muitos se encontram internados em várias áreas, com casos de ferimentos, resultantes de acidentes e agressões físicas, e a maioria deles precisam de sangue”, referiu.       
A responsável da hemoterapia do Hospital Sanatório, Helena Chimbapule, lançou um apelo às organizações sociais e não governamentais , igrejas, pessoas singulares e colectivas, a doarem sangue ao hospital, uma vez que já não tem stock para acudir os doentes internados naquela unidade. O hospital Sanatório do Huambo, a maior unidade sanitária da província vocacionada para o tratamento de pessoas com tuberculose, está sem sangue desde o início deste ano, e a situação piorou nos últimos dias com o aumento do número de pacientes.“Diariamente, entre três a quatro doentes internados neste hospital necessitam de transfusão sanguínea, mas, infelizmente, o nosso reservatório está sem sangue desde o início do ano”, lamentou.
 Helena Chimbapule referiu que antes, para atender os casos críticos, recorriam ao Hospital Central, mas, actualmente, este vive o mesmo problema.

Tempo

Multimédia