Províncias

Hospital Municipal já tem serviços de hemoterapia

Azevedo Faria| Longonjo

O Hospital Municipal do Longonjo, na província do Huambo, conta com serviços de hemoterapia, revelou ontem o director daquela unidade sanitária.

Hospital Municipal tem as condições criadas para brevemente prevenir as principais doenças que afectam os munícipes
Fotografia: Francisco Lopes| Huambo

Almeida Chitungo salientou que o serviço é uma consequência das obras de reabilitação, ampliação e apetrechamento daquele hospital, que tem capacidade para 80 camas.
O Hospital Municipal do Longonjo melhorou os serviços a nível dos bancos de pediatria, medicina, maternidade, pequena cirurgia e ortopedia, passando a atender por dia uma média de 125 pacientes, alguns dos quais do município de Tchindjendje.
O hospital conta também com os serviços de banco de urgência, morgue, consultas externas, RX, laboratório geral e de bioquímica, um centro de nutrição e de triagem e uma farmácia.
O director  do hospital municipal do Longonjo anunciou que a pretensão é transformar o Hospital Municipal do Longonjo num complexo hospitalar, através da componente da assistência e formação dos quadros, em termos práticos e de estágios nas principais unidades de referência da província, para trocarem experiências e aperfeiçoarem os seus conhecimentos.Médicos, enfermeiros, técnicos de apoio e pessoal administrativo, num total de 70, garantem o funcionamento do hospital.
 Neste momento, o quadro médico no hospital municipal é constituído por quatro especialistas, sendo dois expatriados.
 Nesta época chuvosa, o hospital tem as condições criadas para prevenir as principais doenças que afectam os munícipes, com destaque para a febre tifóide, as diarreicas agudas, doença dos rios e outras como hipertensão, tuberculose, doenças respiratórias agudas e VIH/Sida.
Quanto a esta última enfermidade, Almeida Chitungo revelou que no primeiro semestre deste ano o hospital registou 18 casos positivos de Sida contra 27 diagnosticados no mesmo período do ano passado.
“A maior parte das pessoas infectadas, segundo dados estatísticos, são jovens em idade sexualmente activa e mulheres grávidas”, referiu.
O hospital municipal está devidamente equipado com meios modernos e de última geração e não regista qualquer problema com os medicamentos.
Um dos problemas da instituição está relacionado com a carência de especialistas.
A instituição precisa de mais oito pediatras, três médicos internos e técnicos de saúde especializados. O hospital municipal do Longonjo necessita também de uma rubrica orçamental, para garantir a manutenção e conservação dos equipamentos. A unidade sanitária do Longonjo possui um grupo gerador de 600 KVA, duas ambulâncias e quatro carros de apoio.

Tempo

Multimédia