Províncias

Huambo aplica três mil milhões de kwanzas no combate à pobreza

Justino Victorino/Huambo e Tatiana Marta

Mais de três mil milhões de kwanzas foram aplicados, no decurso deste ano, na implementação do Programa Integrado de Desenvolvimento Local e Combate à Pobreza (PDLCP), com vista à melhoria da qualidade de vida das populações, nos 11 municípios da província do Huambo.

Governo Provincial está a implementar programas nas comunidades para reduzir os índices de pobreza
Fotografia: Edições Novembro

Segundo dados do relatório síntese, o programa tem registado uma execução financeira na ordem de 42,98 por cento, consubstanciada na construção e reabilitação de infra-estruturas económicas e sociais, aquisição de materiais para os sectores da Saúde, Educação e Agricultura.

Os dados dessas acções foram apresentados ontem, na cidade do Huambo, aos membros do Grupo Técnico de Apoio à Unidade Técnica Nacional de Acompanhamento e Supervisão do referido programa, durante um encontro que perspectivou as acções para o ano de 2020.
O coordenador do grupo técnico, Miguel Pereira, sublinhou que o Plano de Combate à Pobreza visa também a redução das assimetrias particularmente nas comunidades, pelo que as populações vulneráveis terão prioridade no que toca aos apoios, assim como os ex-militares. Os gestores públicos, disse, devem prestar atenção aos procedimentos de monitorização e prestação de contas, por meio de relatórios mensais e trimestrais, “uma forma de ajudar também o Executivo no seu Programa de Combate à Pobreza.”
É possível, destacou Miguel Pereira, assegurar o alinhamento da execução local, das tarefas identificadas nas administrações municipais. “A intenção é melhorar a qualidade de vida das populações que se encontram em situação de vulnerabilidade”, explicou.
O vice-governador do Huambo para o sector Político, Económico e Social exortou aos administradores municipais para melhorarem o desempenho na execução de diversos projectos, incluindo os programas Integrado de Desenvolvimento Local e o de Combate à Pobreza.
José Cornélio realçou que a execução eficiente desse processo exige dos administradores municipais dinamismo e rigor.
“Os responsáveis municipais e comunais têm de ter consciência de que a conjuntura exige muita responsabilidade para a implementação dos programas com sucesso”, disse o vice-governador.

Sector da Saúde vai ser reforçado com mais de 900 profissionais

A governadora provincial do Huambo, Joana Lina, disse ontem que, no âmbito do processo de preenchimento de vagas, o sector da Saúde vai receber , nos próximos dias, mais 914 técnicos, entre enfermeiros, médicos e especialistas diversos, cujas guias de colocação para unidades sanitárias dos 11 municípios já estão a ser feitas.
“Tratam-se de quadros admitidos há mais de um ano em concurso público . Entre eles destacam-se médicos, enfermeiros licenciados, técnicos médios e superiores de diagnósticos terapêuticos. Esperamos, desses profissionais humildade, dedicação e respeito à ética e deontologia profissional”, disse a governadora.
A governante, que falava no encontro do Dia Nacional dos Trabalhadores da Saúde, que decorreu sob o lema “Alcançar a cobertura universal da saúde, não deixar ninguém para trás, rumo à construção de uma Angola saudável”, apelou aos técnicos do sector para se entregarem ao trabalho. Os profissionais de saúde devem, aconselhou a governadora, engrandecer e dignificar a profissão, promovendo o bem-estar físico, mental e social do cidadão, com base num atendimento humanizado, representando o valor supremo atendível da classe, de modo a criarem uma relação saudável com os doentes e familiares.

 

Tempo

Multimédia