Províncias

Huambo acolhe formação sobre nutrição e higiene

Mário Clemente | Huambo

Um total de 20 agentes comunitários de saúde e 30 membros de cooperativas de moagens concluíram, ontem, no Huambo, a formação em matérias de nutrição, higiene e saneamento, promovida pela Organização Não-Governamental (ONG) People in Need.

Vista parcial da cidade do Huambo onde pessoas carentes continuam a beneficiar de apoio
Fotografia: Francisco Bernardo| Edições Novembro

O projecto visa a melhoria da segurança alimentar e nutricional das populações mais vulneráveis das províncias do Bié e Huambo e enquadra-se na implementação do projecto integrado pelos Ministérios da Agricultura e da Saúde, que se designa AGRINUTRI, com financiamento do Fundo Soberano.
A componente de nutrição do projecto centra-se em pessoas afectadas ou ameaçadas pela malnutrição, principalmente em crianças e mulheres em idade reprodutiva.
O projecto pretende também melhorar os hábitos alimentares de pelo menos 3.000 famílias das áreas rurais e não só, assim como melhorar as práticas agrícolas e comércio de pelo menos 1.500 agricultores pobres de municípios seleccionados. O chefe da Saúde Pública no Huambo, Almeida Tchitungo, no acto de encerramento,  disse que a formação dos agentes comunitários de saúde em matérias sobre medidas preventivas de algumas doenças foi satisfatória, visto que ajuda no desenvolvimento das comunidades neste sector e apelou aos formados a dedicarem-se com zelo nos seus trabalhos.
A gestora do projecto, Elena Catalan, explicou que a iniciativa vai ajudar a melhorar a vida das populações, principalmente na saúde infantil, reduzir a mortalidade de menores, através da promoção das boas práticas neo-natais e promover o desenvolvimento sustentável das famílias nas comunidades.
Elena Catadan disse que os resultados são visíveis, visto que o nível de sustento de pelo menos 3.000 famílias é melhorado, através do reforço da compra e venda da produção agrícola e aumenta a oportunidade de emprego nas comunidades alvos.
Avançou  que, até o próximo mês, vão ser abertas três cooperativas, criadas para promover a mulher rural, dinamizar o seu desenvolvimento e o combate à pobreza e à fome.
“Aqui no Huambo, ainda este ano, vão ser abertas três cooperativas e uma parte do dinheiro proveniente delas será para ajudar no desenvolvimento sustentável das famílias nas comunidades”, disse Elena Catalan.
No acto de encerramento da formação, Elena Catalan referiu que o projecto AGRINUTRI é uma antecâmara da concretização da intenção do Executivo angolano de massificação da figura do agente de desenvolvimento comunitário e sanitário, que se consubstanciam num importante instrumento de materialização dos objectivos do Plano Nacional de Desenvolvimento Sustentável 2012/2025 e dos objectivos de Desenvolvimento Sustentável para o período 2015/2030.

Tempo

Multimédia