Províncias

Huambo com milhares de ligações domiciliares

Mais de 13 mil ligações domiciliares de rede de água foram efectuadas este ano, na província do Huambo, no quadro do programa de reabilitação e aumento da capacidade de distribuição do produto.

Vista parcial da cidade do Huambo onde decorrem diversas acções de impacto social para melhorar a qualidade de vida da população
Fotografia: Nilo Mateus

O presidente do Conselho de Administração da Empresa de Água e Saneamento do Huambo, Adolfo Elias, disse que as novas ligações efectuadas nos bairros periféricos da cidade fazem parte de um programa que beneficiará 19 mil habitações em toda a cidade do Huambo.
“Deu-se prioridade aos novos bairros, porque a zona urbana conta com 90 por cento de ligações praticamente consolidadas, faltando apenas o bairro São João. Na periferia, estamos com grandes dificuldades visto que 30 por cento das residências ainda se encontram sem água. A nossa preocupação consiste no alargamento dos subúrbios em termos de ligações”, esclareceu.
A Empresa de Água e Saneamento na província arrecada para os cofres do Estado cerca de sete milhões de kwanzas mensalmente, pelo fornecimento de água potável aos seus consumidores.
Neste momento, disse, a empresa está a reestruturar a base de dados e, a partir de Janeiro, vai entrar em funcionamento, tendo em conta os enormes apoios recebidos do Banco Mundial, através das empresas homólogas de Portugal, o que permitirá o cadastramento de todos os consumidores da região.
 Actualmente, a empresa conta com 17 mil clientes legalizados, dos quais apenas nove mil efectuam  pagamentos dos serviços colocados à sua disposição. O presidente do Conselho de Administração informou que, neste momento, decorre o processo de colocação de novos contadores, que dispõem de um dispositivo de corte, pois dos que havia grande parte se encontrava avariada, o que impedia a leitura de quanto a pessoa gastou.

Encontro com mototaxistas

O governador da província do Huambo, João Baptista Kussumua, manteve  um encontro com os mototaxistas, a quem auscultou as suas preocupações e, ao mesmo tempo, colheu sugestões tendentes à melhoria da qualidade de vida e do bem-estar da população. No encontro, realizado no pavilhão multiusos “Osvaldo Serra Van-Dúnem”, os mototaxistas sugeriram a intercessão do Governo local junto da Assembleia Nacional ou do Conselho de Ministros, para a introdução da disciplina de Educação Moral e Cívica nas escolas de condução.
Tal medida visa ajudar as autoridades sobretudo quanto ao regulamento do trânsito, uma vez que vai permitir que os condutores tenham mais respeito e consideração aos demais utentes da via pública. Os mototaxistas apresentaram ainda ao governador João Baptista Kussumua preocupações ligadas à burocratização no tratamento de documentos para legalização das motorizadas, bem como a falta de compreensão de alguns agentes reguladores do trânsito.
No encontro, inserido na governação com o cidadão, os mototaxistas informaram também  o governador sobre a dificuldade que têm encontrado na aquisição de capacetes de protecção e de acessórios para reparação dos  meios de trabalho, bem como a falta de cooperação entre os filiados e os membros de direcção da Associação dos Motociclistas de Angola. Questões sobre criminalidade, em alguns casos, com recurso à arma de fogo, bem como a falta de espaço para autoconstrução dirigida, tendo em conta a falta de capacidade financeira desta franja da sociedade na obtenção de residências nas centralidades foram igualmente apresentadas ao governador.
Não obstante essas preocupações e sugestões, os 513 mototaxistas comprometerem-se em ajudar o Governo Provincial nas acções de combate ao lixo e preservação do património público, através da promoção de acções voltadas na promoção do bem-estar comum.
Em resposta, após duas horas de auscultação, o governador provincial João Baptista Kussumua disse que o encontro serviu para dialogar com esta franja da sociedade para encontrar, de forma conjunta, soluções para a elevação da qualidade de vida dos mototaxistas e suas famílias.
João Baptista Kussumua assegurou que a ideia do Governo passa, fundamentalmente, em garantir a inserção mais sustentável dos mototaxistas na vida social e de outros aspectos ligados a organização, de acordo com a Lei das Associações Privadas, tendo em conta o diálogo que se pretende entre as autoridades e a população.
“Sabemos todos que os mototaxistas desempenham hoje um papel muito importante no sector dos Transportes, através da facilitação na locomoção das pessoas de um lugar para outro, razão pela qual não devem ser ignorados por ninguém”, disse o governador provincial, prometendo maior esforço, tempo, inteligência e capacidade na solução dos problemas apresentados.

Tempo

Multimédia