Províncias

Huambo tem avanços na distribuição de água

Justino Vitorino | Huambo

Um total de 235 mil habitantes da província do Huambo beneficiaram de água potável, nos últimos cinco anos, fruto da construção de 118 pequenos sistemas de captação e distribuição de água, inseridos no Programa Municipal Integrado e de Desenvolvimento Rural Combate à Pobreza, refere um relatório do Governo Provincial do Huambo, apresentado ontem à imprensa.

Autoridades vão continuar a construir mais sistemas de captação e distribuição de água
Fotografia: José Mizalaque

O relatório sublinha que as autoridades da província vão continuar a instalar sistemas de captação e distribuição do produto às distintas localidades, com o objectivo de incentivar a população a consumir água potável.
O vice-governador provincial do Huambo para o sector Económico, Joaquim Rodrigues da Conceição, disse acreditar que com a implementação destes projectos ficam para atrás os tempos em que as populações tinham de percorrer longas distâncias à procura de água potável.
“No quadro do mesmo projecto, são construídos ainda este ano 30 chafarizes em igual número de bairros, para a distribuição de água potável, interligados com torneiras de quintais”, referiu.
No âmbito do Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza (PMIDRCP), Joaquim Rodrigues da Conceição sublinhou que as administrações municipais foram responsabilizadas a construir escolas de dez salas de aulas, com os fundos disponíveis. Além das escolas, as administrações foram responsabilizadas a construir mais postos sanitários, casas do tipo T3, para os técnicos de saúde e da educação, bem como a instalação de mais ­sistemas térmicos de água em algumas comunas.
O vice-governador afirmou que o programa de reforço do abastecimento de água aos bairros periféricos da província vai ser extensivo a outras localidades, fundamentalmente nas aldeias que ficam mais distantes da sede municipal ou comunal. O administrador da comuna da Calenga, no município da Caála, João Carlos, disse que, com a concretização deste projecto, as populações deixam de consumir água proveniente dos rios, evitando assim o surgimento de doenças causadas pelo consumo de água imprópria.

Avanços na Saúde


No Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza, as estatísticas indicam que ao longo do primeiro quinquénio foram construídos e reabilitados 103 postos de saúde, 24 centros, 67 escolas e 12 administrações comunais, sublinhou João Carlos.
O responsável administrativo acrescentou que foram construídas ainda 46 repartições municipais e comunais, 412 salas de aulas, que permitiram a inserção de mais de 40 mil alunos no sistema normal de ensino, para além de residências para técnicos dos sectores da Saúde e Educação, esquadras policiais e 402 casas evolutivas.
"Durante os cinco anos, a província do Huambo recebeu um valor de mais de 25 mil milhões de kwanzas, para financiar os vários projectos gizados pelo governo local e deste valor houve uma execução financeira avaliada em mais de 19 mil milhões de kwanzas", concluiu o administrador da comuna da Calenga.

Tempo

Multimédia