Províncias

Huambo tem mais técnicos

Adolfo Mundombe | Huambo

Durante o curso, com duração de dois anos, foram formados 16 instrumentistas e 14 anestesiologistas, para prestarem serviços nos blocos operatórios, centros cirúrgicos e em escolas de formação de técnicos médios de Saúde.

Unidades sanitárias reforçam o atendimento
Fotografia: Francisco Lopes

No acto de entrega de diplomas, o director provincial da Saúde, Frederico Juliana, aconselhou os novos profissionais a serem os primeiros a desenvolver o processo de humanização dos serviços e a promover o bem-estar dos doentes nas unidades sanitárias tanto públicas como privadas. “Os técnicos da Saúde devem preservar a ética e a deontologia profissional nos locais de trabalho, com vista a combater os actos que possam prejudicar a profissão”,  disse Frederico Juliana.
O director da Escola de Formação Técnica da Saúde, Castro Chiumbo,  disse que a escola oferece uma estrutura curricular que vincula a especialização técnica a uma preparação real, para a preservação da dignidade humana, cumprindo  as metas e estratégias operacionais do Plano Nacional de Desenvolvimento Sanitário 2012-2025.
O director da Escola de Formação Técnica de Saúde explicou que já existem 43 candidatos para os cursos pós-médio de anestesiologia e instrumentação, vindos das províncias do Bié e Benguela.

Tempo

Multimédia