Províncias

Inaugurado sistema de distribuição

Justino Vitorino | Ekunha

O governador da província do Huambo, Faustino Muteka, inaugurou na vila de Ekunha o novo sistema de captação, tratamento e distribuição de água potável, no âmbito do projecto “Água para Todos”.

O novo sistema de captação e distribuição de água potável para a população da Ekunha foi inaugurado pelo governador provincial
Fotografia: Adolfo Mundombe|Ekunha

O governador da província do Huambo, Faustino Muteka, inaugurou na vila de Ekunha o novo sistema de captação, tratamento e distribuição de água potável, no âmbito do projecto “Água para Todos”.
A nova infra-estrutura social possui capacidade para bombear 70 mil litros de água por hora, distribuídos por 50 ligações domiciliares nos bairros periféricos.
O director provincial da Energia e Águas, Adolfo Elias, referiu que o novo sistema, orçado em 125 milhões de kwanzas, constitui uma mais-valia para o município de Ekunha. De acordo com Adolfo Elias, acções do género vão ser levadas a cabo em toda a província, para que as populações deixem de consumir água imprópria e garantir a melhoria da qualidade de vida.  
Adolfo Elias afirmou que, no quadro deste programa iniciado em 2008, já foram concluídos 340 projectos na província do Huambo. Entre os projectos, destacam-se os pequenos e grandes sistemas, equipados com manivelas e bombas manuais.

Mais água no Londuimbali

Novos sistemas de captação de água estão a ser construídos, desde quarta-feira, nas aldeias de Compão, Chela, Chimbugue, Cecília e na sede comunal do Ussoque, município do Londuimbali, província do Huambo, para melhorar a rede de distribuição às comunidades. Em declarações à Angop, o responsável municipal de Energia e Águas, Feliciano Satolo, fez saber que a iniciativa incide nas zonas mais carenciadas, no âmbito programa “Água para Todos”, do Executivo angolano. Seis sistemas vão funcionar por gravidade com painéis solares, o que irá contribuir para a melhoria das condições de vida e redução de doenças provocadas por consumo de água imprópria.
Feliciano Satolo enalteceu a administração municipal e a direcção provincial de Energia e Águas por disponibilizarem verbas, em quantias não reveladas, para a realização das obras, para que as populações tenham acesso a água potável e deixem de abastecer-se nos rios e cacimbas.  
O município do Londuimbali possui actualmente sete sistemas de captação, tratamento e distribuição de água, 27 furos e 37 lavandarias comunitárias, que estão a beneficiar uma população estimada em 18 mil habitantes.

Tempo

Multimédia