Províncias

INEA vai colocar operadoras de controlo de cargas nas vias

Justino Victorino | Huambo

O Instituto Nacional de Estradas de Angola vai criar, em breve, na província do Huambo operadoras de manutenção e conservação de vias, com a utilização de balanças de controlo de cargas ao longo delas para manter a operacionalidade das estradas nacionais.

Alguns troços registam roturas e fissuras antes dos dois anos de garantia
Fotografia: Jornal de Angola

O Instituto Nacional de Estradas de Angola vai criar, em breve, na província do Huambo operadoras de manutenção e conservação de vias, com a utilização de balanças de controlo de cargas ao longo delas para manter a operacionalidade das estradas nacionais.
De acordo com o director provincial do Instituto Nacional de Estradas (INEA), Inácio Satambwe, que deu esta informação na terça-feira, a medida resulta da constatação de que alguns troços registam roturas e fissuras antes dos dois anos de garantia estabelecidos pelas empreiteiras das obras.
A partir de 2005, segundo explicou, os empreiteiros tinham a obrigação de apresentar obras com a qualidade exigida, trabalhos que tinham de ser acompanhados por consultores e fiscais para verificar a execução e o cumprimento dos prazos para a entrega ao governo da província.
No entanto, lamentou, existem obras na província que tiveram início naquela época, cujos prazos e garantias de entrega ao INEA eram de dois anos, mas que, até hoje, ainda não foram concluídas.
O director do INEA apontou igualmente algumas obras já entregues de forma provisória, que têm situações por regularizar. Entre elas, destacam-se a Estrada Nacional 120, no troço Huambo/Alto Hama, com ligação ao Kwanza-Sul, Sawila e Bailundo, e a estrada Huambo­/Caála, que apresentam degradações acentuadas.
Neste contexto, disse o responsável, o INEA vai actuar, efectuando trabalhos de manutenção.

Tempo

Multimédia