Províncias

Instituto de investigação agrária chamado a investir na produção

Marcelino Wambo e Estácio Camassete | Huambo

O secretário de Estado da Agricultura, Amaro Tati, defendeu, no fim-de-semana, na cidade do Huambo, a participação activa das instituições agrárias e de medicina veterinária nos programas e projectos que visam a diversificação da economia e o desenvolvimento económico do país.

Vista parcial da cidade do Huambo onde são traçadas novas estratégias para melhorar o acompanhamento técnico aos camponeses
Fotografia: Francisco Bernardo

Amaro Tati fez este pronunciamento no final da sua visita de trabalho ao Instituto  de Investigação Agronómica localizado na Chianga, que culminou com a apresentação de Armando Valente como novo director da  instituição.
O secretário de Estado disse que o envolvimento das  instituições nos projectos de investigação científica podem garantir o crescimento do sector agrícola no país e por via disto apoiar os camponeses a produzir mais alimentos e com qualidade desejada.
O governante apontou que  o Instituto  de Investigação Agronómica dispõe de recursos humanos, no total de 21 doutores, que vão desenvolver projectos de investigação científica, para diversificar a economia nacional.
“Não podemos falar da produção industrializada nas melhores zonas agricultáveis de cereais ou de outros produtos sem antes pautarmos por projectos de investigação científica, por constituírem a base de sustentabilidade das técnicas agrícolas para os agricultores e criadores”, sublinhou.  No encontro com o governador da província João Baptista Kussumua, Amaro Tati referiu ser importante que na próxima campanha agrícola o Executivo distribua os fertilizantes em tempo oportuno, para facilitar os camponeses no momento da lavoura.
A identificação das zonas agricultáveis de feijão, milho, arroz e de outros produtos constitui outra missão dos profissionais do sector e dos investigadores agrários, para motivar os camponeses e os grandes empresários locais a aumentar os níveis de produção.
O novo director do Instituto de Investigação Agronómica, Armando Valente, agradeceu a confiança depositada pelo Executivo e pediu a colaboração de todos, em particular a juventude, para, em conjunto, despertar o interesse pelos estudos científicos, virados ao cultivo de terras para resolver os problemas económicos que o país atravessa.
Armando Valente afirmou que o Governo pretende com isto aumentar os níveis de produção de cereais, hortícolas e de outros produtos do campo, para acabar com a fome e a pobreza no seio das famílias. Por outro lado, o governador da província do Huambo, João Baptista Kussumua, realçou o papel dos órgãos de Comunicação Social, na pacificação e construção de uma sociedade mais justa. João Baptista Kussumua fez este reconhecimento no fim-de-semana, no acto de tomada de posse de novos quadros do sector, a quem pediu empenho e melhor articulação com as outras instituições do Governo, para melhor servir os cidadãos.

Comunicação Social


O  governador João Baptista Kussumua conferiu posse à nova directora provincial da Comunicação Social, Dolina Miguel Nassokópia, e a Alberto Praia Tchinhama, para o cargo de director do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa do Governo da província.
O governador provincial afirmou que o acto se enquadra na rotatividade dos quadros em distintos departamentos do executivo local, cuja finalidade é torná-los mais funcionais e operacionais. A nova directora provincial da Comunicação Social traçou como principal prioridade prestar maior atenção aos órgãos da comunicação social da província e lutar pela melhoria das condições de trabalho dos jornalistas.
“Vamos correr para não decepcionar o governador da província do Huambo e a classe”, prometeu, enquanto o novo director do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa prometeu continuar com a antiga dinâmica do gabinete, nas áreas da imagem e salvaguarda dos serviços públicos e na formação e capacitação dos quadros.

Tempo

Multimédia