Províncias

Instituto Médio de Saúde forma primeiros técnicos

Justino Vitorino | Huambo

Ao todo, 66 alunos do Instituto Médio de Saúde do Huambo concluíram, na semana passada, o curso básico de enfermagem auxiliar, que começou em 2009.

Os novos técnicos de saúde comprometem-se em trabalhar em qualquer localidade para ajudar a baixar o índice de mortalidade
Fotografia: Jornal de Angola

Ao todo, 66 alunos do Instituto Médio de Saúde do Huambo concluíram, na semana passada, o curso básico de enfermagem auxiliar, que começou em 2009.
O director do estabelecimento lembrou, ao Jornal de Angola, que a formação destes enfermeiros é valiosa por constituir uma experiência piloto de formação dirigida a candidatos seleccionados a partir das administrações municipais, tendo em conta a falta de técnicos nas unidades sanitárias da província. Castro Tchiumbo disse que, apesar das dificuldades verificadas, principalmente a falta de infra-estruturas próprias, na província, para formação em saúde, tal como de bibliotecas, salas de demonstrações e de informática e de supervisores de estágio em número suficiente, o curso foi um êxito.
O director do instituto pediu ao governo provincial que crie, gradualmente, condições para a realização de cursos de saúde, principalmente de nível básico e médio para haver técnicos mais próximos das comunidades.
A vice-governadora para o sector político e social salientou, na cerimónia da entrega de diplomas, a importância da conclusão do curso, garantindo que o governo provincial, dentro das possibilidades, vai assegurar os apoios necessários para a realização de outros.
“A saúde constitui um dos pressupostos básicos para o desenvolvimento harmonioso da sociedade angolana, com aumento da rede sanitária e a qualidade de novos profissionais”, disse Lotti Nolika.
O Instituto Médio de Saúde do Huambo, que esteve sem funcionar durante sete anos, tem 34 professores. Este foi o primeiro curso que realizou.      

Tempo

Multimédia