Províncias

Instituto prepara formadores no Huambo

Adolfo Mundombe | Huambo

Um total de 33 jovens do Huambo, Bié e Kuando-Kubango beneficiaram de um curso de formadores destinado a agentes e responsáveis das administrações municipais da região centro, promovido pelo Instituto de Formação de Administração Local (IFAL) do Huambo.

Foram ministradas matérias que vão ajudar a melhorar o processo de ensino na região
Fotografia: Jornal de Angola

Um total de 33 jovens do Huambo, Bié e Kuando-Kubango beneficiaram de um curso de formadores destinado a agentes e responsáveis das administrações municipais da região centro, promovido pelo Instituto de Formação de Administração Local (IFAL) do Huambo.
Durante o curso, com a duração de um mês, os formandos frequentaram vários módulos entre os quais o “Sistema de formação e o papel do formador”, o “Processo de ensino e aprendizagem do adulto”, “Métodos e técnicas pedagógicas”, “Liderança e gestão de equipas”, “Recursos audiovisuais, “Suportes didácticos”, “Metodologia participativa”, “Planificação e avaliação da formação” e “Simulação pedagógica”.
O director do Instituto de Formação de Administração Local, João Piedade, disse que o objectivo da formação é expandir e melhorar os serviços e os métodos de trabalho em todas as províncias, dar autonomia às realizações das acções regionais, diagnosticar melhor as necessidades  das províncias, aumentar a qualidade e capacidade das administrações locais e atrair investimentos para a redução da pobreza.
João Piedade afirmou que os formadores vão contribuir nos domínios económico, jurídicos comportamental e administrativo.  “O Instituto de Formação de Administração Local vai continuar a receber os interessados que queiram candidatar-se a um a bolsa de formadores”,disse. No quadro da nova estratégia, o Instituto de Formação de Administração Local definiu para os próximos quatro anos a regionalização dos cursos de curta duração. O primeiro realizou-se na província do Huambo.
Esta estratégia implica a adopção de novas regras de programação a partir de 2013 e para o início do processo de regionalização foram consideradas as províncias de Luanda, Kuanza-Sul, Benguela, Huambo, Kuando Kubango, Bié, Lunda-Norte, Lunda- Sul e  Moxico. João Piedade assegurou que no próximo mês de Fevereiro o Instituto de Formação de Administração Local vai ministrar dez cursos por semana e abrir centros para desenvolver acções de formação. “Em Cabinda, Uíge, Zaire, Bengo, Kwanza-Norte, Malange, Huíla, Namibe e Cunene são ministrados também dez cursos em cada município”, disse João Piedade.
A formação promovida pelo Instituto de Formação de Administração Local foi financiada pela Agência Espanhola para o Desenvolvimento.
O vice-governador do Huambo para o sector económico, Francisco Fato, realçou a importância da formação e disse que vai contribuir significativamente para o desenvolvimento do país e proporcionar mais qualidade dos funcionários dos municípios.

Tempo

Multimédia