Províncias

Instituto Superior precisa de docentes

Mário Clemente | Huambo

O Instituto Superior Politécnico do Huambo precisa de reforçar o corpo docente e os materiais de apoio à sua funcionalidade, disse, no fim-de-semana, o decano da instituição.

Falta de docentes preocupa decanos
Fotografia: Armindo Baptista

O Instituto Superior Politécnico do Huambo precisa de reforçar o corpo docente e os materiais de apoio à sua funcionalidade, disse, no fim-de-semana, o decano da instituição. Bonifácio Visseteka, que falava na cerimónia que marcou o baptismo de caloiros do instituto, referiu o reduzido número de quadros e a falta de transporte e de laboratórios para as aulas práticas como as principais dificuldades do estabelecimento. Estas dificuldades têm interferido, desde o ano passado, no funcionamento normal das actividades docentes, situação agravada por a instituição receber poucas verbas para fazer face às necessidades correntes, declarou.
Bonifácio Visseteka garantiu que, apesar disso, o instituto vai continuar a funcionar, adiantando que vai propor à reitoria da Universidade José Eduardo dos Santos a abertura de mais dois cursos, um na área da engenharia e outro da saúde.Cerca de 667 estudantes frequentam os cursos de engenharia electrónica e de telecomunicações, engenharia informática e de computadores, laboratório, enfermagem e electromedicina.

Tempo

Multimédia