Províncias

Investigação agrícola foi tema de seminário

Marcelino Wambo

Técnicos do Instituto de Investigação Agronómica (I.I.A) no Huambo aprimoraram conhecimentos sobre a experimentação agrícola, durante um curso promovido pelo Executivo, com o objectivo de dotá-los de ferramentas actualizadas em matéria de investigação, inovação e desenvolvimento tecnológico.

Camponeses apostam forte no aumento da produção
Fotografia: Adriano Sapalo|Edições Novembro


O director-geral do Instituto de Investigação Agronómica, Armando Valente, disse na cerimónia de encerramento que a acção formativa enquadra-se no âmbito dos esforços do Ministério da Agricultura que visam o relançamento da investigação agrícola em Angola, em prol do desenvolvimento da agricultura.
Armando Valente realçou que além dos investimentos, a agricultura precisa da ciência, da tecnologia e da investigação, para melhorar os indicadores que permitam a todos aqueles que em Angola queiram viver e trabalhar ver na agricultura um meio para produzir riqueza.
 “A casualidade só favorece a cabeça preparada e o facto do país ter terras agricultáveis, rios e condições climatológicas para a agricultura só favorece se estivermos cientificamente preparados, para explorar essas potencialidades”, enfatizou. O director-geral do IIA defendeu também a participação activa das instituições agrárias e da medicina nos programas e projectos que visam a diversificação da economia e o desenvolvimento económico do país.
Reafirmou que o envolvimento das instituições nos projectos de investigação científica garante o crescimento do sector agrícola no país e por via disto apoiar os camponeses a produzir mais alimentos, com qualidade desejada. Referiu que o I.I.A dispõe de recursos humanos capazes de desenvolver projectos de investigação científica para diversificar a economia nacional. “Não podemos falar da produção industrializada sem antes pautarmos por projectos de investigação científica.”

Tempo

Multimédia