Províncias

Irmãs constroem centro de saúde

Estácio Camassete |Huambo

A Congregação das Irmãs Franciscanas Missionárias da Natividade, pertencente à igreja Católica, vai construir um centro de saúde ainda este ano, na localidade de Santa Iria, arredores da cidade do Huambo

Projecto que arranca ainda este ano vai beneficiar os moradores do bairro Santa Iria
Fotografia: Francisco Lopes

A Congregação das Irmãs Franciscanas Missionárias da Natividade, pertencente à igreja Católica, vai construir um centro de saúde ainda este ano, na localidade de Santa Iria, arredores da cidade do Huambo. A responsável da congregação, Raquel Perez, avançou que as obras do projecto, que está enquadrado na expansão dos serviços que já prestam há anos na Missão Católica de Fátima, arrancam antes do fim do ano.
A missionária não revelou os custos do projecto, mas avançou que o mesmo vai beneficiar, numa primeira fase, os moradores dos cinco bairros da comuna de Santa Iria, tendo em conta as dificuldades em termos de assistência médica e medicamentosa que aquelas localidades enfrentam. A madre esclareceu que a vocação da congregação está voltada para as questões de cariz sanitário, razão pela qual o seu trabalho reside na ajuda aos doentes, e tem hospitais em diferentes pontos do mundo. Em Angola, possui uma unidade hospitalar na província de Luanda.
Para a concretização deste projecto, a congregação espera a total colaboração do governo provincial do Huambo, principalmente na projecção de acções que visem a implementação de sistemas de abastecimento e distribuição de água potável e energia eléctrica à comuna de Santa Iria, serviços indispensáveis para o bom funcionamento da futura unidade clínica.
Neste momento, as religiosas laboram num consultório provisório, no bairro da Fátima, onde realizam consultas gratuitas para ajudar os mais necessitados, sendo que apenas os medicamentos são pagos, mas a um preço módico.
Raquel Perez explicou que o consultório, apesar de pequeno, atende pacientes em consultas de medicina geral, pediatria e ginecologia, faltando os serviços de laboratório, por insuficiência de espaço. A unidade conta com apenas duas técnicas.
A religiosa salientou que ali são igualmente feitas consultas psicológicas, acompanhadas por terapias de escuta, e sessões de aconselhamento aos jovens infectados pelo vírus da sida e com outras doenças sexualmente transmissíveis.
O consultório atende, em média, 20 pacientes, na sua maioria famílias com poucos recursos financeiros e oriundas de diferentes pontos da província do Huambo, principalmente apoquentadas por doenças diarreicas, malária, febre tifóide e outras doenças.

Tempo

Multimédia