Províncias

Jovens dependentes de droga em busca de recuperação

Justino Victorino e Victória Quintas | Huambo

Pelo menos, 80 por cento dos jovens internados no Hospital Psiquiátrico do Huambo, em busca de recuperação, apresentam problemas decorrentes do consumo de bebidas alcoólicas e outras drogas, revelou na segunda-feira, na cidade sede da província, a psicóloga clínica Celeste Lote.

Toxicodependentes constituem em qualquer sociedade um dos grandes problemas da humanidade daí a necessidade de se combater este mal
Fotografia: Edições Novembro


A psicóloga reconheceu que muitos destes jovens estão internados por consumo exagerado de bebidas alcoólicas e drogas, sublinhando que o número de pessoas toxicodependentes internadas  naquela unidade sanitária tende a aumentar, situação que preocupa os familiares. “Lanço um desafios aos jovens a se deslocarem a instituição para receber o devido tratamento.” 
Celeste Lote disse que os toxicodependentes constituem, nos dias de hoje, um dos grandes problemas da humanidade, afirmando que se a pessoa não recupera deste vício, corre risco de ser condenada e ir à prisão, ser internada no hospital ou morrer.
 Para evitar tais riscos, esclarece que as fazendas onde funciona dispõem de alternativa eficiente para devolver esperança de vida aos cidadãos viciados em drogas e bebidas alcoólicas.
A especialista clínica felicitou a “Fazenda da Esperança” da Igreja Católica que, no seu entender, surge para devolver a esperança de vida a muitos jovens toxicodependentes, no sentido de devolvê-los ao convívio familiar e poderem contribuir para o desenvolvimento de Angola.
A “Fazenda Esperança” está inserida numa acção de fé, que se junta ao amor de Deus e, com isso, devolve a esperança de vida aos jovens que necessitam de ajuda. O projecto foi criado com o objectivo de devolver a esperança de vida aos dependentes de drogas do Huambo e de outras regiões do país, desde que demonstrem vontade própria de permanecer no local.

Juntos na luta
Para atender as pessoas toxicodependentes, a província do Huambo conta com a “Fazenda da Esperança”, o Instituto Nacional de Luta Contra as Drogas e a Associação Nacional de Luta Contra as Drogas. A “Fazenda da Esperança” trabalha desde Outubro de 2011 na recuperação de jovens toxicodependentes provenientes de vários pontos do país. A instituição está localizada na comuna da Vavayela, município do Cachiungo.
Dados da fazenda apontam que até ao momento foram já recuperados e inseridos na sociedade 79 jovens, que se dedicavam ao consumo de drogas, álcool e à prática de crimes diversos, como consequência do uso de estupefacientes e ao consumo exagerado de agentes químicos. O coordenador do centro, João Paulo Santos Faria, de nacionalidade brasileira, disse que os jovens que se encontram internados na fazenda são, na sua maioria,  provenientes de outras províncias e todos beneficiam do mesmo tratamento e obedecem a determinadas regras, que passa pelo trabalho, convívio e oração.
Segundo o coordenador, a espiritualidade ensina que, independente da religião, é importante que as pessoas se concentrem e saibam que existe um Deus e que é necessário buscá-lo. Esclareceu que com a convivência se aprende a respeitar o outro, dentro da sua essência, saber qual é a sua limitação.
A convivência contribui para que o jovem depois de recuperado conviva com a sociedade de forma saudável.
Dada a procura, disse que o centro vai ser ampliado e existe já um projecto para a construção, nos próximos meses, de um outro para atender pessoas do sexo feminino que também  se encontram nas mesmas condições de dependência de drogas e álcool.
No centro, os jovens dedicam-se à plantação de hortícolas, de frutícolas e o tratamento é terapêutico com base nos três princípios. O período de recuperação é de um ano. O responsável da Associação de Nacional de Luta contra Drogas no Huambo, Nelson Nhanga, mostrou-se  preocupado com o consumo excessivo de álcool e de outras drogas pelos jovens.

  Defendido envolvimento da sociedade no combate ao alcoolismo

O combate às drogas deve ser um processo inclusivo e de responsabilidade de toda a sociedade defendeu na segunda-feira, na cidade de Caxito, o director de Comunicação Institucional e Imprensa da Delegação Provincial do Interior do Bengo, intendente Gaspar Luís.
 O oficial da Polícia Nacional fez esse pronunciamento quando orientava uma palestra sobre “O combate às drogas”, por ocasião do 26 de Junho, Dia Mundial de Combate às Drogas, tendo sublinhado que esse acto criminoso deve ser denunciado por todo o cidadão.
Gaspar Luís disse que os consumidores de drogas destabilizam a harmonia familiar e provocam distúrbios nas escolas e nas comunidades, por isso os usuários desses produtos nocivos devem ser reabilitados de forma a contribuir para o desenvolvimento do país.
O intendente sublinhou que as alterações causadas por essas substâncias variam de acordo com as características do usuário, do tipo da droga e da quantidade ingerida. Garantiu que o efectivo dos distintos órgãos do Ministério do Interior estão engajados na prevenção e combate aos crimes e apelou à população e às instituições públicas e privadas para colaborarem e envolverem-se mais nessa missão. A família, lembrou, constitui  o núcleo fundamental da sociedade, no qual deve-se estabelecer o diálogo, orientação e correcção para os filhos seguirem bons caminhos e não se desviarem da conduta socialmente aceite.

Tempo

Multimédia