Províncias

Jovens doaram sangue

Azevedo Faria | Huambo

Jovens voluntários e membros do Movimento Nacional Espontâneo (MNE) doaram sangue ao Serviço de Hemoterapia do Hospital Central do Huambo.

Jovens do Movimento Nacional Espontâneo reforçaram o stock do centro de hemoterapia
Fotografia: Paulo Mulaza

O secretário provincial do MNE, Alberto Praia Tchinhama, afirmou que a campanha se enquadra nas comemorações do mês de África e visa minimizar a carência de sangue que se regista no hospital local, particularmente nesta fase em que se regista um alto índice de acidentes rodoviários.
“Mobilizamos jovens de todos os estratos sociais para participar neste gesto humanitário, que vai possibilitar salvar mais vidas e ajudar os doentes internados naquela unidade hospitalar,” frisou.
Alberto Praia acrescentou que, com a paz e estabilidade no país, o Governo tem feito tudo para melhorar a assistência médica nas comunidades, através do programa de municipalização dos serviços de cuidados primários da saúde e vigilância nutricional. “A quantidade de sangue doada vai minimizar algumas dificuldades, com maior realce para as áreas de pediatria, sala de partos e o bloco operatório, por serem os serviços que mais sangue consomem”, disse.
O chefe da hemoterapia do hospital, Aristides Timóteo, louvou o gesto e afirmou que a doação, de mais de cem litros de sangue, vai permitir atenuar as dificuldades que o hospital enfrenta, sobretudo para salvar vidas das mulheres grávidas e crianças.
Aristides Timóteo incentivou o Movimento Nacional Espontâneo e demais organizações filantrópicas e pessoas singulares a mobilizarem-se em torno do projecto, com objectivo de salvar mais vidas humanas.   
Irina Monteiro, uma das doadoras, disse ter praticado um gesto de solidariedade com as pessoas doentes do hospital e apelou aos outros jovens a fazerem o mesmo e ajudar os que mais necessitam. “Temos consciência que as unidades sanitárias da província do Huambo têm enfrentado muitas dificuldades para obter sangue, para tal é necessário que os cidadãos façam alguma coisa, com intuito de ajudar os doentes”.

Tempo

Multimédia