Províncias

Jovens formados estão no mercado

Adolfo Mundombe e Tatiana Marta| Huambo

Jovens que concluíram cursos de artes e ofícios foram lançados no mercado de trabalho, após concluírem a formação na província do Huambo, durante o primeiro semestre deste ano, revelou o director provincial do Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional.

Curso de electricidade é um dos mais procurados pelos jovens nos pavilhões de artes e ofícios da província do Huambo
Fotografia: Paulo Mulaza

José Luís Tchuvila informou que 325 jovens dos municípios de Longonjo, Cachiungo, Chicala Choloanga e Caála foram formados nas especialidades de alvenaria, carpintaria, serralharia, canalização, electricidade auto e de baixa tensão, marcenaria e bate-chapas.
O director do Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional salientou que outros 600 jovens estão a ser formados nos mesmos cursos nos municípios. Até agora, 1.256 jovens já conseguiram o primeiro emprego em várias empresas, depois de concluírem a formação.
José Luís Tchuvila disse que a maioria dos cursos ministrados pelo Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional têm a  duração de nove meses e, uma vez concluídos, os formados ficam aptos a trabalhar em qualquer empresa.
O instituto tem formadores nos municípios, mas o principal centro de formação é o do Huambo, onde existe a Escola de São Pedro, com mais de 300 formandos. José Tchuvila considerou que a maioria dos centros de formação precisam de reabilitação para melhorar as suas condições e poderem receber mais jovens.
Ainda este ano, acrescentou, são formados 60 jovens no município do Cachiungo, onde as solicitações para implantar centros de formação profissionais móveis são constantes. O projecto do Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional começou, em 2003, nos municípios da Chicala Choloanga, Londuimbali, Mungo, Huambo, Caála, Ucuma e Longonjo.
Quadros das administrações da província do Huambo concluíram também uma formação sobre actividades e procedimentos administrativos, promovido pelo Instituto de Formação da A­dministração Local. Durante duas semanas, os alunos receberam informações sobre noções gerais dos procedimentos administrativos e competências, com o objectivo de melhorar os serviços prestados pelas administrações municipais à população.
A administradora adjunta do município do Huambo, Deolinda Camarada, disse que a superação dos quadros do sector administrativo na região deve ser encarada como uma tarefa permanente e imprescindível, tendo em conta os desafios que o momento actual exige.

Tempo

Multimédia