Províncias

Ligações domiciliares chegam aos bairros

Victória Quintas| Huambo

Mais de 19 mil habitações em bairros da cidade do Huambo passaram a dispor, nos últimos meses, de água potável, assegurou na terça-feira o vice-governador provincial para os serviços técnicos e infra-estruturas.

Governo está à espera que sejam aprovadas as propostas de reabilitação das vias de acesso para expandir a rede de distribuição de água
Fotografia: Jornal de Angola

Kalunga Kissanga referiu que estas ligações foram feitas no âmbito do programa “Água para Todos”, destinado a expandir a rede de distribuição, e acrescentou que a província está a espera que sejam aprovadas, pelo Ministério da Construção, as propostas para a reabilitação das vias de acesso a dois ou três bairros periféricos. Também a construção de habitações segue a bom ritmo, com uma boa parte delas em fase conclusiva, das mais de 12 mil casas que estão a ser erguidas nos municípios do Huambo, Bailundo e Caála.
“Estamos à espera da decisão quanto aos preços para serem disponibilizadas aos interessados. Neste momento, falta ligar a energia e água, que vão ser abastecidas através da central hidroeléctrica do Ngove”, disse o vice-governador.
Recentemente, foram distribuídas 189 casas sociais à juventude, construídas pelo Ministério da Juventude e Desportos nas localidades do Lossambo, e no Bailundo, Ecunha e Caála, no âmbito do Programa Angola Jovem.
O desafio que se impõe agora, salientou Kalunga Kissanga, prende-se com o abastecimento de energia e água, e os acessos, sobretudo no Lossambo, uma vez que nos municípios do Bailundo e Caála a situação está minimamente resolvida. A par disso, existe igualmente o projecto de construção de 500 casas, pelo Ministério da Construção.

Mediateca pronta

AMediateca do Huambo vai entrar em funcionamento em Dezembro. Neste momento, a unidade moderna está a ser apetrechada com meios sofisticados. Localizada na zona académica da cidade, a sua construção é da responsabilidade do Executivo e visa proporcionar serviços de tecnologias de informação aos estudantes e demais interessados, de forma gratuita. A Mediateca dispõe de áreas de lazer, recreação e serviços de apoio aos utentes, auditório equipado com sistemas para realização de vídeo-conferências e serviços de tradução de idiomas, com capacidade para acolher 200 pessoas.
Kalunga Kissanga referiu que está ainda em curso a execução de vários outros projectos de âmbito central, cuja conclusão está agendada para o próximo ano. Esse é o caso do futuro centro cultural, na cidade do Huambo, que está em fase de acabamento. As obras do edifício, que tem salas para teatro e cinema, artes plásticas, música e dança, bibliotecas e demais manifestações artísticas, começaram em 2011 e terminam no segundo semestre do próximo ano.
O centro comporta três salas de teatro, com 500, 150 e 100 lugares, outras duas de conferências, para albergar 100 e 50 pessoas, além de um restaurante.

Tempo

Multimédia