Províncias

Ligações domiciliárias aumentam no Huambo

Victória Quintas | Huambo

O Projecto de Desenvolvimento Institucional do Sector de Águas (PDISA) programou 110 mil ligações domiciliárias na cidade do Huambo, disse terça-feira o presidente do conselho de  administração da Empresa Provincial de Águas, Adolfo Elias.

Água volta a jorrar em torneiras de muitas casas
Fotografia: Nilo Mateus

Neste momento, acrescentou, está em fase de execução o PDISA 1, que contempla 19 mil ligações. No próximo ano, a empresa prevê registar mais 21mil clientes, para totalizar 40 mil ligações domiciliárias.
O PDISA 1 começou em Fevereiro de 2010 e compreende as componentes de apoio institucional, concepção e execução de sistemas de abastecimento de águas às cidades de Ndalatando, Malanje, Uíge, Cuito, Luena, Lubango e Huambo. Será construída uma  rede de 643 quilómetros e instaladas 132.000 ligações domiciliárias, para beneficiar 924.000 pessoas.
A execução do PDISA 2, que carece de aprovação, vem reforçar a primeira fase, com 70.000 ligações domiciliárias no Huambo, perfazendo assim um total de 110 mil. Este projecto é co-financiado pelo Banco Mundial. O PDISA 2 surge na sequência do primeiro projecto, em que o Governo de Angola solicitou ao Banco Mundial um novo empréstimo para a instalação de mais 1.220 quilómetros de rede e 192.000 ligações domiciliárias, que vão beneficiar mais de 1.344.000 pessoas nas cidades do Namibe, Dundo, Ndalatando, Malanje, Uíge, Cuito, Luena, Lubango e Huambo.
A análise de opções para a viabilidade e implementação do projecto junto da comunidade é um dos objectivos da consulta pública.
Alexandrina Pires referiu que o sucesso do projecto PDISA 2 inicia-se nesta fase, através da recolha de todos os contributos dados, quer na fase de consulta dos documentos, quer na fase de auscultação pública.
Participaram no encontro o vice-governador do Huambo para o Sector de Infra-Estruturas, Calunga Quissanga, o administrador municipal do Huambo, funcionários da Empresa Provincial de Águas e estudantes universitários do curso de Engenharia e Arquitectura do Instituto Superior Politécnico do Huambo.

Tempo

Multimédia