Províncias

Lotes industriais são distribuídos

Vitória Quintas| Huambo

Um total de 22 títulos provisórios de lotes foram entregues aos investidores no Pólo de Desenvolvimento Industrial da Caála, na província do Huambo.

Vista parcial da capital da província do Huambo onde são abertas em breve novas fábricas no Pólo de Desenvolvimento Industrial da Caála
Fotografia: João Gomes

O consultor do Ministério da Indústria, Luís Ribeiro, disse que o Executivo procurou os investidores e com eles definiu os projectos a serem instalados no pólo. Enquanto não for aprovada a legislação que regula o funcionamento dos pólos industriais definidos para o país, o Ministério de tutela atribuiu títulos provisórios de transmissão de posse.
“Os investidores, que apresentaram projectos e foram aceites, têm a possibilidade de começar a trabalhar”, explicou Luís Ribeiro, para acrescentar que de forma progressiva vai fazer-se a infra-estruturação dos serviços de energia eléctrica, água e sistemas de tratamento de resíduos sólidos.
A candidatura para aquisição dos títulos provisórios no Pólo de Desenvolvimento Industrial da Caála é feita mediante a apresentação de projectos e da identificação dos investidores.
No acto de lançamento do pólo foram atribuídos títulos aos investidores industriais ligados ao fabrico de cimento, montagem de motorizadas, produção de géneros alimentares, vidreira, rações, sabão e detergentes, material higiénico, material de construção civil, caixilharia e transportes. A ministra da Industria, Bernarda Gonçalves Martins, presente na cerimónia de lançamento do pólo, disse que a iniciativa privada tem contribuído para a diversificação da economia.
A ministrada Industria, que falava por ocasião da inauguração de duas fábricas, disse que as iniciativas vão contribuir grandemente para o processo de construção no país. “São duas indústrias que vêm contribuir seriamente na facilidade de aquisição dos materiais de construção, uma actividade que se pretende desenvolver cada vez mais, face às metas que o Executivo angolano pretende atingir no que tange ao crescimento do sector habitacional do país”, disse. A ministra Bernarda Martins referiu que o sector da Indústria responde pelas políticas do surgimento de novas indústrias de materiais de construção.
Outra unidade fabril, também recentemente inaugurada, está no município do Catchiungo. Este empreendimento gerou 2.220 postos de trabalho.

Tempo

Multimédia