Províncias

Mais infra-estruturas erguidas no Huambo

Justino Vitorino | Tchicala Tcholohanga

Os municípios do Huambo vão contar, a partir deste ano, com mais escolas do segundo ciclo do ensino secundário, com vista à redução do número de crianças fora do sistema de normal de ensino.

Os municípios do Huambo vão contar, a partir deste ano, com mais escolas do segundo ciclo do ensino secundário, com vista à redução do número de crianças fora do sistema de normal de ensino.
No quadro do seu programa, o governo da província do Huambo está a construir também, no município do Londuimbali, um hospital com capacidade de internamento de 50 pacientes.
O governador Faustino Muteka, garantiu no final de uma visita de trabalho que começou em Tchicala Tcholohanga, que as escolas serão construídas em todos os municípios.
“No quadro do seu programa, o governo da província vai construir em todos os municípios do interior estabelecimentos de ensino do segundo ciclo do ensino secundário, com o objectivo de aumentar o número de alunos em idade escolar no sistema normal de ensino, e um hospital municipal em Londuimbali”, disse o governador, quando se referia a      algumas acções programadas para este ano. No município de Tchicala Tcholohanga está em fase de conclusão a nova escola do segundo ciclo, com 26 salas de aula e com capacidade de acolher 2.700 alunos, em três turnos.
No município do Mungo está a ser erguida outra escola com 20 salas, com capacidade para acolher mais de mil alunos.  
As novas escolas comportam duas salas de informática, quatro laboratórios para as disciplinas de biologia, química e física, para além de áreas administrativas, salas para professores, biblioteca, quadra desportiva, refeitório e parque de estacionamento.
O director provincial do Gabinete de Estudos, Estatística e Planeamento, Victor Tchissingui, afirmou que o custo médio de cada escola ronda 250 milhões de kwanzas, incluindo o apetrechamento das salas, laboratórios e da quadra desportiva.
Faustino Muteka mostrou-se satisfeito com o grau de execução das obras, principalmente do hospital municipal do Londuimbali.

Tempo

Multimédia