Províncias

Milhares de adultos aprendem a escrever

Justino Vitorino | Huambo

Mais de 40 mil adultos aprenderam, este ano, a ler e a escrever, no Huambo, durante a primeira fase do processo de alfabetização que terminou em Junho, anunciou sexta-feira a responsável do ensino primário para adultos, Ana Natália Navita.

Nesta fase foram matriculados 40.898 alfabetizandos, na sua maioria mulheres, disse Ana Natália Navita, que  assegurou que o processo enquadra-se no Programa Estratégico de Revitalização da Alfabetização, criado pelo Ministério da Educação, com o apoio de parceiros sociais.
Ana Natália Navita reconheceu que o método “Sim eu posso” é eficaz para criar o gosto pela leitura e escrita e garantir a conclusão do ensino primário de adultos, nos módulos I, II e III, respectivamente.
Desde o início da implementação do programa, em 2007, a província do Huambo registou avanços significativos, com a introdução de novas metodologias, participativas e interactivas de alfabetização.
“O analfabetismo é uma das preocupações nos países em vias de desenvolvimento, por ser um factor que dificulta a implementação de vários programas de desenvolvimento social e económico”, destacou Natália Navita.
O Executivo, através do Ministério da Educação, dá prioridade à alfabetização dos jovens e adultos, como factor que contribui no combate à fome e à pobreza, além de sustentar o bem-estar social dos cidadãos, disse a responsável para o ensino primário para adultos, que frisou que a direcção do ensino primário para adultos no Huambo controla 316 alfabetizadores, que trabalham voluntariamente. As aulas são ministradas das 6h00 às 7h30 nas igrejas, comités e em algumas escolas públicas.

Tempo

Multimédia