Províncias

Milhares de crianças foram matriculadas

Solange Castro| Huambo

Mais de 650 mil alunos, da iniciação ao segundo ciclo, estão matriculados este ano lectivo em todos os subsistemas de ensino na província do Huambo, disse o director provincial da Educação.
Sampaio Gourgel afirmou que 37.880 deles frequentam pela primeira vez a escola, metade dos quais na iniciação e a outra na primeira classe e que a província do Huambo tem 2.960 salas e mais de 20 mil professores.

Expansão de serviços da Educação está a fazer com que mais crianças aprendam a ler
Fotografia: Adérito Cortez

Mais de 650 mil alunos, da iniciação ao segundo ciclo, estão matriculados este ano lectivo em todos os subsistemas de ensino na província do Huambo, disse o director provincial da Educação.
Sampaio Gourgel afirmou que 37.880 deles frequentam pela primeira vez a escola, metade dos quais na iniciação e a outra na primeira classe e que a província do Huambo tem 2.960 salas e mais de 20 mil professores.
Sampaio Gourgel disse que o número de professores não é suficiente para a quantidade de alunos e que são precisos, pelo menos, mais três mil. O governo provincial, afirmou, tenciona construir, no primeiro semestre, mais 210 salas.
O governador da província lamentou, na cerimónia de abertura do ano lectivo, que no ano passado tenha havido professores que se furtaram a dar aulas nas localidades onde foram colocados, o que prejudicou o funcionamento normal de escolas no Londuimbali, Bailundo, Mungo, Cathiungo, Longonjo e Tchindjendje.
Este ano, avisou Faustino Muteka, os que não cumprirem os programas educacionais são punidos. De referir que, no Huambo, várias infra-estruturas escolares têm sido reabilitadas e construídas, para diminuir o número  de crianças fora do sistema normal de ensino. As localidades mais distantes das sedes municipais têm prioridade, para que as crianças deixem de percorrer longas distâncias.

Tempo

Multimédia