Províncias

Mortalidade por malária diminui em Junho

Carlos Agnelo| Longonjo

O hospital do Longonjo, na província do Huambo, registou um óbito por malária durante o mês de Junho, contra cinco averbados no mesmo período do ano passado, revelou quinta-feira o chefe de repartição municipal da Saúde.

O hospital do Longonjo, na província do Huambo, registou um óbito por malária durante o mês de Junho, contra cinco averbados no mesmo período do ano passado, revelou quinta-feira o chefe de repartição municipal da Saúde.
Henriques Aurélio referiu que a redução da mortalidade se deve ao incentivo do programa de combate larval, às palestras junto das comunidades para a higiene residencial e às campanhas de vacinação.
Em Junho, foram globalmente registados 788 casos de diarreias agudas e doenças respiratórias, sem qualquer caso de morte.
Em igual período de 2011, acrescentou, foram assinalados 3.105 casos. Foram ainda diagnosticados 44 casos de infecções urinárias e 104 de febre tifóide.
Com uma população estimada em 64.826 habitantes, o município do Longonjo possui 11 unidades sanitárias, 230 técnicos de saúde e três médicos.

Velhos recebem doação


Mais de 50 idosos da aldeia de Calenga-Njolo, na comuna do Lépi, e outros 24 idosos do bairro Queleboi, na periferia da vila do Longonjo, receberam, da repartição municipal da Assistência e Reinserção Social, bens de primeira necessidade.
Na doação, os idosos das duas localidades beneficiaram de arroz, fuba, óleo alimentar, sal, sabão, cobertores e panos.
No Longonjo, 990 idosos estão identificados pela Assistência e Reinserção Social, dos quais 494 na sede municipal, 466 na comuna de Chilata e 30 na comuna do Lépi. Na região, refira-se, estão em curso diversas acções que visam melhorar o nível de vida das pessoas em situação de vulnerabilidade.

Tempo

Multimédia