Províncias

Motoqueiros beneficiam de formação no Huambo

Mário Clemente| Huambo

A Associação dos Motoqueiros Transportadores de Angola (AMOTRANG) vai formar os seus associados a nível da província do Huambo, em matérias relacionadas com as regras de condução, visando diminuir os acidentes que ocorrem na região.

Estão a ser criadas novas estratégias para que os motoqueiros que fazem trabalho de táxi conduzam segundo as regras do código de estrada para se evitarem acidentes na região
Fotografia: Jornal de Angola

O presidente nacional da AMOTRANG, Bento Rafael, que se encontra na província do Huambo para constatar o andamento do registo dos motoqueiros locais, afirmou que a associação vai apoiar os associados, matriculando-os em escolas de condução.
O projecto, que conta com a colaboração dos governos provinciais e do Ministério da Justiça e Direitos Humanos, vai facilitar e acelerar o tratamento de assentos de nascimento e Bilhetes de Identidade, necessários para a aquisição de carta de condução.
Bento Rafael disse que as aulas de condução são ministradas em português e em línguas regionais umbundu, cokwe, fiote, nganguela e kimbundu, no sentido de facilitar as pessoas que não sabem ler nem escrever.
O vice-governador para a esfera política e social, Guilherme Tuluka, reconheceu que a província regista muitos acidentes causados por motoqueiros.
Em função disso, Guilherme Tuluka disse que as autoridades governamentais assumem o compromisso de fazer esforços no sentido de ajudar os jovens que prestam esse tipo de serviço a conseguirem cartas de condução.
Enquanto se esperam instruções do governo, o responsável garantiu que as autoridades vão continuar a trabalhar com técnicos do Ministério da Justiça e Direitos Humanos e de escolas de condução.

Registo decorre a bom ritmo

O vice-governador salientou que é igualmente escolhido um local para que se efectue a requisição da carta, no sentido do expediente ser resolvido num período não superior a uma semana. O director provincial da AMOTRANG, Frederico Fernando, avançou que o processo de registo de motoqueiros, uma orientação do Ministério da Administração do Território, decorre de forma satisfatória.
O responsável salientou que o processo visa, entre outros, proporcionar um melhor controlo dos motoqueiros da província do Huambo.
O registo vai possibilitar à associação saber o número de motoqueiros que a província tem, o que vai facilitar a selecção dos mesmos para integrarem as escolas de condução.O processo está a decorrer em todos os municípios do Huambo, no sentido de garantir cartas de condução para todos aqueles que ainda não possuem este documento, fundamental para o exercício do serviço de táxi, disse.

Documentos necessários

Para o registo, o candidato deve apresentar fotocópias de todos os documentos da motorizada, o que facilita igualmente a legalização do meio e a aquisição de livretes.
O director provincial da Associação de Motoqueiros e Transportadores de Angola salientou que realiza-se um trabalho com o Comando da Polícia Nacional, no sentido deste ceder números de códigos, para um controlo eficaz, em caso de roubos de motorizadas.
A Associação de Motoqueiros e Transportadores de Angola (AMOTRANG), no Huambo, tem cerca de 25 mil motoqueiros controlados, dos quais 23 mil fazem serviço de moto-táxi.

Tempo

Multimédia