Províncias

Mulheres apresentam boas soluções

Tatiana Marta | Huambo

Participantes no Fórum de Auscultação da Mulher Rural na província do Huambo solicitaram às das autoridades locais acções concretas para diminuir a pobreza nas comunidades.

Fórum é um instrumento de trabalho que permite melhorar as condições de vida e garantir emprego às famílias que se didicam ao campo
Fotografia: Eduardo Pedro

Durante os trabalhos apresentaram boas soluções para melhorar a vida das comunidades.No fórum do Huambo, 2.845 mulheres representaram as suas comunidades. A organização foi do Governo Provincial, com objectivo de auscultar os seus problemas e procurar soluções para a sua resolução, a breve prazo.
Durante o encontro, as mulheres participantes solicitaram apoio às viúvas e órfãos e a aprovação de uma linha de crédito para a mulher camponesa e melhoras na distribuição da água e energia eléctrica.
As mulheres pediram igualmente que seja alargado o número de centros, postos médicos e o aumento de enfermeiros, medicamentos e ambulâncias.
Também solicitaram a reabilitação de pontes e pontões, condições de alojamento para professores e enfermeiros que trabalham no campo, o aumento de efectivos da polícia e a realização de palestras sobre resgate de valores morais e cívicos.
O vice-governador do Huambo para o sector Económico, Francisco Fato, presente no fórum  disse que o programa de auscultação da mulher rural, no processo de desenvolvimento do país, constitui um vector essencial para fortalecer a governação central e local.
O fórum é um instrumento de trabalho que permite melhorar as condições de vida e garantir emprego às famílias que se dedicam a actividade agrícola. Todos os problemas que afligem a mulher rural são encaminhados ao Fórum Nacional, a decorrer em Luanda, que vai traçar um programa nacional de apoio, com realce para os problemas sociais, no âmbito da saúde, educação, formação profissional, saneamento básico, transportes, agricultura, energia eléctricavacinação e venda de gado.
Ao realçar o papel da mulher na edificação de uma sociedade firme e reconciliada, Francisco Fato disse que os fóruns de auscultação vão ajudar as mulheres a identificar e definir melhor as suas prioridades, com vista a alterar, de forma positiva, a sua situação social e económica.
O ministro da Agricultura, Pedro Canga, presente no fórum, disse que o objectivo dos encontros é melhorar progressivamente a condição de vida das comunidades e relançar a promoção da actividade produtiva.  “Vamos levar as preocupações apresentadas  pelas mulheres do Huambo ao fórum nacional para que, todos juntos,  trabalhemos de modo a encontrar  a melhor via de melhorar as condições de vida das famílias e da mulher rural em particular", referiu.
Pedro Canga reconheceu o sacrifício empreendido para a subsistência no meio rural e encorajou as famílias a trabalharem na educação e sustento dos seus filhos. A sobrevivência nas zonas urbanas, disse o ministro, depende do trabalho que desenvolvem no campo e, em função disso, referiu, "o Presidente da República está preocupado com as condições de vida das famílias por isso promoveu o diálogo com a mulher rural”, disse Pedro Canga.
O Executivo aprovou e está a executar vários programas, com destaque para os de desenvolvimento rural e de combate à pobreza, extensão e desenvolvimento rural e apoio à mulher rural e da periferia.Em relação às mensagens transmitidas pelas mulheres, o ministro da Agricultura e do Desenvolvimento Rural disse que a melhor "arma" de combate à pobreza reside na educação dos filhos.

Tempo

Multimédia