Províncias

Mulheres recebem formação no Huambo

Adolfo Mundombe | Huambo

Pelo menos 24 mulheres concluíram ontem, na província do Huambo, o primeiro curso de formação de vigilantes de infância, promovido pela Direcção Provincial da Assistência e Reinserção Social.

Educadoras de infância estão melhor esclarecidas de como lidar com situações em lares
Fotografia: Jaimagens.com

Acção de capacitação, com a duração de três meses, permitiu às participantes adquirirem conhecimentos teóricos e práticos sobre os cuidados a ter com os menores nos centros de acolhimento e jardins-de-infância.
As participantes aprenderam igualmente as noções teóricas de várias disciplinas, como introdução às instituições de infância, noções para o trabalho de vigilância de infância, psicologia e pedagogia da primeira infância, metodologia de história, metodologia de música e de dança, metodologia de jogo, de expressão plástica e noções de saúde e puericultura.
A directora provincial da Assistência e Reinserção Social, Maria Lucília, disse que neste tipo de actividade o fundamental é gostar das crianças, ser carinhosa, alegre, compreensível e ter a facilidade de comunicação e capacidade de escutá-las. De acordo com a responsável, Maria Lucília, a vigilante de infância é alguém que possa trabalhar directamente com crianças, capaz de desempenhar com zelo, responsabilidade e dedicação as tarefas atribuídas.
 A directora provincial do MINARS reiterou a necessidade de as vigilantes de infância não  esquecerem que o tempo e o espaço são fundamentais para as actividades com crianças e que devem ser aproveitados ao máximo. “Lembrem-se que nos primeiros anos de vida, a criança desenvolve a inteligência e as suas habilidades para aprender”. Maria Lucília informou que, até ao final deste ano, a província vai contar com 75 vigilantes de infância com formação para assegurarem os serviços de cuidados de menores nos centros infantis estatais e privados.

Tempo

Multimédia