Províncias

Município de Ekunha comemora aniversário

Mateus Chilanda | Ekunha
 
 A sede do município de Ekunha completou no dia 13 deste mês, 38 anos da sua existência como vila, com a inauguração de muitas infra-estruturas sociais. Fundada em 1971, a ex-Vila Flor, hoje Ekunha, tem uma população estimada em 10 mil habitantes, maioritariamente camponesa. É a maior produtora de bata na região e de vários produtos hortícolas.
Adalberto Duarte, chefe da repartição do planeamento e estatística da administração do município, disse que, durante os sete anos de paz, várias infra-estruturas sociais foram construídas de raiz e várias outras foram também reabilitadas.
“A imagem da vila e arredores mudou significativamente nestes sete anos de paz, com o surgimento de mais escolas, centros e postos de saúde e ruas e que estão a dar um novo ar à nossa sede”, frisou.
A vila de Ekunha tem actualmente nove escolas com capacidade de albergar 12 mil alunos do primeiro nível até ao segundo ciclo, conta igualmente com um centro de saúde, um sistema de captação e abastecimento de água potável e tem energia eléctrica.
Aumentou a oferta de bens de serviços e de consumo, cresceu a rede comercial na vila, que agora tem 19 estabelecimentos comerciais a funcionar.
Adalberto Duarte disse que ao longo destes anos foram construídas residências para os quadros da função pública, uma nova sede da administração municipal e a ponte sobre o rio Beoque.
 A administração de Ekunha prevê construir no próximo ano mais uma escola do segundo ciclo com 24 salas na comuna sede, uma acção promovida pelo governo da província do Huambo, no âmbito do programa de investimentos públicos.
A reabilitação das vias de acesso, ruas da vila, a residência do administrador e a montagem de antenas das operadoras de telefonia móvel são outros projectos em carteira.
 Adalberto Duarte apelou aos munícipes para participarem nos programas de desenvolvimento sócio-económico para que o município continue a ser o orgulho de todos. E apontou também o combate à pobreza e à fome como os maiores desafios da administração.
         
Município da batata
 
Pelo menos 1.420 toneladas de batata foram colhidas de Novembro a Dezembro numa área de 420 hectares, pertencente à cooperativa de produção agropecuária do município de Ekunha, província do Huambo.
O anúncio foi feito pelo presidente da cooperativa agrícola deEkunha, Fernando Vinene, durante um balanço, apresentado aos jornalistas dos diversos órgãos de comunicação social.
Fernado Vinene informou que na presente campanha agrícola foram cultivados 620 hectares para os frutos serem colhidas no princípio de 2010.
 “ Em Outubro deste ano a cooperativa colheu 700 toneladas de batata, que foram comercializadas nas províncias de Benguela, Kwanza-Sul e Lubango”, sublinhou.
Referiu também que a cooperativa tem condições suficientes para comercializar batata nas cidades de Luanda, Benguela, Cabinda e Lubango, locais onde são disputados jogos do CAN’2010. A cooperativa tem disponíveis duas viaturas, com capacidade para transportar 140 toneladas de batata, que podem ser distribuídas pelos hotéis de referência das cidades seleccionadas para a festa do futebol africano.
 
Mais postos de saúde
 
Mais de 13 milhões de kwanzas foram disponibilizados pela administração municipal de Ekunha, para a construção de mais dois postos de saúde nas aldeias de Sambalundo e Cambia, no âmbito do programa de gestão municipal.
Adalberto Duarte disse que para além destes empreendimentos está prevista ainda no próximo ano a construção de mais quatros postos e um centro de saúde com 24 camas.
Os primeiros começaram a ser erguidos este mês e outros postos vão ser construídos também nas aldeias Cantingo, Cacoio, Chilela e Essecula e Calhamamo.
O programa de gestão municipal é promovido pela administração local, para o combate à fome, miséria e à pobreza e melhorar as condições de vida das populações nas comunidades.
O município de Ekunha, com uma população de 73 mil habitantes, funciona actualmente com oito unidades sanitárias, que em média atendem 60 pacientes por dia, em regime ambulatório.
Adalberto Duarte considerou que com estes projectos, o nível de desenvolvimento sócio-económico pode atingir resultados positivos no município de Ekunha.
O município situa-se 45 quilómetros a Noroeste da cidade capital do Huambo.  

Tempo

Multimédia