Províncias

Nova ponte liga os bairros Camussamba e Bom Pastor

Estácio Camassete | Huambo

Os bairros Bom Pastor e Camussamba vão estar ligados por uma nova ponte de 12 metros de comprimento e com duas faixas de rodagem, com a conclusão, dentro de dias, das obras em curso sobre o rio Sassonde, localizado nos arredores da cidade do Huambo.

Governador João Baptista Kussumua visitou o local onde vai ser erguida a ponte e garantiu o realojamento da população
Fotografia: Francisco Lopes | Edições Novembro | Huambo

Segundo o governador da província, João Baptista Kussumua, que visitou ontem o local, a partir dos próximos dias a mobilidade dos habitantes dos bairros Sassonde, Camussamba e Bom Pastor, bem como a circulação de bens vão ser facilitadas com a inauguração de uma ponte definitiva.
A construção da nova ponte sobre o rio Sassonde visa melhorar as vias de comunicação, com vista a facilitar a circulação de pessoas e bens e dinamizar as trocas comerciais.
João Baptista Kussumua garantiu a retirada de todas as pessoas que moram próximo daquele rio, para se evitar os perigos que se criam nas épocas de chuva.
Além da ponte sobre o rio Sassonde, o programa contempla a arborização da zona, para protecção do novo empreendimento, bem como a reabilitação da estrada que liga a Cidade Alta aos bairros da zona leste.
O vice-governador para os Serviços Técnicos e Infra-estruturas, Francisco Calunga Quissanga, disse que a ponte vai ter um tabuleiro duplo, que vai permitir o cruzamento de duas viaturas ao mesmo tempo.
Francisco Calunga Quissanga disse ser uma empreitada há muito tempo esperada, já que a via joga um papel importante no trânsito da periferia da cidade e vai descongestionar a estrada principal do Aeroporto Albano Machado, que tem sofrido muito engarrafamento. A nova ponte vai dar continuidade à estrada que liga a avenida Norton de Matos e a nacional Huambo/Bié, passando pelo perímetro florestal da Sakahala e espera-se que venha diminuir também o fluxo de viaturas na via Cidade Baixa/ bairro São João, em direcção à província do Bié.
O vice-governador apelou igualmente aos automobilistas para pautarem por uma boa condução, devido aos trabalhos de sinalização horizontal que se registam na cidade, e para não interferirem nas marcações.

Abastecimento de água

Oito sistemas de abastecimento de água, equipados com painéis solares, foram inaugurados na semana finda nos bairros Ngulonda, Capilongo e Sanda Ngoti, arredores da cidade do Huambo. Os referidos equipamentos sociais básicos, inseridos no programa “Água para Todos” e no Plano Operativo de Emergência desta região do planalto central vão beneficiar cinco mil famílias.
Nos bairros Ngulonda e Capilongo foram instalados seis sistemas de abastecimento de água, enquanto no Sanda Ngoti foram instalados dois chafarizes, inaugurados pelo administrador do Huambo, Victor Tchissingui.
O administrador disse, na ocasião, que a instalação dos pequenos sistemas de água visa melhorar a qualidade de vida da população e, ao mesmo tempo, reduzir o nível de doenças por consumo de água imprópria.
O administrador Victor Tchissingui pediu a colaboração das autoridades tradicionais na organização dos bairros, com vista a se evitar a construção de residências em locais impróprios. Reconheceu que em muitos bairros periféricos há casas construídas em estradas, dificultando o acesso de homens e máquinas nas instalações de certos equipamentos necessários ao bem-estar da comunidade.
O regedor do bairro Sanda Ngoti, José Pagador, enalteceu a iniciativa do Governo do Huambo na instalação dos sistemas de abastecimento de água, que, além de reduzir as doenças por consumo de água imprópria, vai encurtar a distância percorrida pela população e reduzir os custos com a compra em camiões cisternas.

  Mais serviços básicos

Um posto médico vai ser erguido ainda este ano na povoação de Sassango, município do Cachiungo, 86 quilómetros da cidade do Huambo, para evitar que a população da região percorra longas distâncias para ter acesso a serviços médicos e medicamentosos, informou o administrador local, Calisto Cesário Tchissaluquila.
A unidade sanitária, informou, consta do programa de aproximação dos serviços de saúde aos utentes, prevendo-se, até 2018, a construção de cinco novos postos.
No caso de Sassango, com dez aldeias e cerca de sete mil habitantes, as unidades sanitárias mais próximas localizam-se a 18 e 22 quilómetros.

Tempo

Multimédia