Províncias

Novos fogos habitacionais na Tchicala-Tcholohanga

Victória Quintas|Tchicala-Tcholohanga

Na Tchicala-Tcholohanga vão ser construídos 5.050 fogos habitacionais, distribuídos pelo município sede, comunas e aldeias, anunciou a directora provincial do Urbanismo e Habitação.

Mais de cinco mil fogos vão ser construídos na Tchicala-Tcholohanga no âmbito do programa de fomento habitacional
Fotografia: Jornal de Angola

Na Tchicala-Tcholohanga vão ser construídos 5.050 fogos habitacionais, distribuídos pelo município sede, comunas e aldeias, anunciou a directora provincial do Urbanismo e Habitação.
Ana Paula Carvalho, que falava na conferência municipal sobre urbanismo e habitação, que decorreu naquele município, disse que já foi definido o espaço e o plano de loteamento na sede municipal, onde está previsto serem construídos 1.344 fogos habitacionais.
A prioridade vai ser dada aos antigos combatentes, veteranos de guerra e viúvas, frisou, adiantando que estão previstas três modalidades: compra, arrendamento normal e arrendamento resolúvel.
O administrador adjunto da Tchicala-Tholohanga, Afonso Viegas, afirmou que, “em 2004, a administração municipal elaborou a carta do crescimento urbano da vila, com mais de três mil lotes”.
Os conferencistas debruçaram-se, entre outros assuntos, sobre o programa nacional de urbanismo e habitação, uso do solo, estratégia provincial para a regulação fundiária, o papel das administrações, o estado actual das reservas na região e planos de urbanização das reservas no Huambo.   
 
Município do Mungo com pouco fertilizante 
 
O chefe da repartição da Agricultura no município do Mungo afirmou que o sector precisa de mais fertilizantes para a campanha agrícola deste ano.
Daniel Gonçalves, que falava à margem do acto de apresentação do novo administrador, António Cotingo, disse que o município recebeu seis toneladas de fertilizantes, que considerou insuficientes, tendo em conta que este ano o município aumentou a área de cultivo.
O município foi afectado pela estiagem, pelo que se espera pouca colheita, referiu, revelando que as autoridades municipais mobilizaram as associações de camponeses para a campanha.
Quanto a sementes, frisou, só receberam de milho e algumas de hortícolas.
O município tem 76 associações de camponeses que têm beneficiado de apoio do Estado.
Daniel Gonçalves anunciou que já foram seleccionadas algumas associações para beneficiarem do crédito do Banco Sol.
O ano passado, referiu, várias associações receberam crédito e os frutos foram satisfatórios., pois o reembolso foi de 100 por cento.

Tempo

Multimédia