Províncias

Novos troços de estradas asfaltadas vão melhorar as acessibilidades

Marcelino Dumbo| Huambo

Em pouco mais de dois anos, foram reabilitadas e construídas pela Brigada da Casa Militar, em parceria com a empresa Angolaca, estradas e ruas numa extensão total de 120 quilómetros, disse na terça-feira, no município do Huambo, o chefe da Casa Militar na província.

Em pouco mais de dois anos, foram reabilitadas e construídas pela Brigada da Casa Militar, em parceria com a empresa Angolaca, estradas e ruas numa extensão total de 120 quilómetros, disse na terça-feira, no município do Huambo, o chefe da Casa Militar na província.
Simão Pedro deu esta informação durante o acto de entrega simbólica de mais um quilómetro da via que liga o mercado do bairro do Kapango à Cidade Alta, tendo ainda aproveitado o momento para entregar à sua equipa uma menção honrosa do Gabinete de Reconstrução Nacional (GRN).
A construção e manutenção das estradas locais é fundamental para a vida quotidiana dos habitantes da região, sobretudo nas áreas rurais onde as acessibilidades permitem escoar os produtos do campo. 
A empreitada da Brigada da Casa Militar, que começou em Fevereiro de 2007, já beneficiou o casco urbano da cidade do Huambo, os bairros da Colomanda, São João, Benfica, Cacilhas e São Pedro.
Os arruamentos do centro da cidade e as vias de acesso aos bairros estavam degradados e as intervenções da Brigada da Casa Militar permirram melhores acessos. Os arruma mentos dos bairros foram também requalificados e os habitantes têm agora melhores condições de circulação, sobretudo no tempo das chuvas.
Simão Pedro esclareceu que estes trabalhos são o resultado do programa aprovado superiormente pelo Chefe do Executivo angolano, José Eduardo dos Santos.
 Esse programa está a ser executado, entre outras instituições,  pelo Gabinete de Reconstrução Nacional “GRN”.
A melhoria das ruas das cidades que se encontram em estado degradado e facilitar a circulação de pessoas e mercadorias são os objectivos destas intervenções técnicas.
Os trabalhos têm obedecido a critérios de alta  qualidade e durabilidade, com garantia do tempo útil de 30 a 50 anos, à semelhança das infra-estruturas para o escoamento das águas residuais.
O responsável pela construção civil da empresa Angolaca, Luís Neves, sublinhou que, neste momento, os trabalhos de terraplanagem, colocação do tapete de asfalto, pavimentação de passeios e reabilitação das valas de drenagem, nos bairros da cidade do Huambo, continuam a decorrer com regularidade e sem paragens.
Segundo Luís Neves, a intervenção está a incidir, neste momento, nas ruas do Hospital Militar Regional do Huambo e nas vias principais dos bairros da Pilha Seca e Cacilhas, envolvendo também a instalação de novos sinais luminosos, valas de drenagem e taludes para o escoamento das águas.
Luís Neves disse que as duas empresas tencionam construir e reabilitar 80 por cento de estradas e arruamentos, para garantir o livre acesso às zonas suburbanas. 
Para Alfredo Santos, técnico e motorista de máquina motoniveladora há 30 anos, a reabilitação decorre a bom ritmo e com bastante esforço, sacrifício e espírito de vontade.
Pediu ainda aos munícipes para participarem na conservação das obras, evitando o derrame de águas, combustíveis, estacionamentos incorrecto de viaturas, entupimentos das valas de drenagem e outros factores prejudiciais à durabilidade das rodovias.
O soba do bairro do Kapango, Alexandre Manico, está satisfeito com a obra e frisou que o troço estava intransitável, sobretudo na época das chuvas .
“Hoje, que está reabilitado, vai permitir a nossa circulação com segurança”, disse o soba. Fiscalizados pela direcção Provincial das Obras Públicas, os trabalhos estão a beneficiar mais de um milhão de munícipes do Huambo. 

Tempo

Multimédia