Províncias

Obras dão nova imagem ao Catchiungo

Azevedo Faria | Catchiungo

A vida no município do Catchiungo, província do Huambo, está a mudar. Hoje, a localidade regista melhorias progressivas, com o surgimento de várias infra-estruturas sociais básicas e o grande crescimento da produção alimentar.

Governo provincial continua empenhado na execução de programas que respondam às necessidades da população
Fotografia: Francisco Lopes |

As coisas vão melhorar ainda mais com os muitos projectos que a municipalidade vai desenvolver, nos próximos dias, como garantiu o seu administrador.
Frederico Ucuetali explicou que estão a ser construídas novas escolas e a estação de rádio, ao mesmo tempo que decorre a reabilitação e ampliação do hospital municipal e a modernização de vários centros e postos de saúde.Além disso, está ainda para breve a conclusão de um novo sistema de captação, tratamento e distribuição de água à vila, a construção de casas para os professores e outros técnicos, e o melhoramento da rede eléctrica, no âmbito do Programa de Investimentos Públicos.
Apesar dos esforços que têm sido desenvolvidos, há ainda muitas pessoas sem água canalizada, embora tenham energia eléctrica fornecida por grupos geradores de 1.250 KVA, que funcionam das 18h00 à meia-noite.
O responsável disse que o abastecimento do combustível está a cargo da administração municipal, que efectua a assistência dos grupos geradores de todas as comunas.
A ligação rodoviária entre Catchiungo, região leste e o litoral faz-se agora sem dificuldades, devido à reabilitação total das vias Benguela/Huambo/Bié/Kuando-Kubango, o que está a facilitar a circulação e o escoamento dos produtos do campo.O município de Catchiungo possui 21.146 empresas agrícolas familiares, que trabalham, em média, dois hectares por família, 57 associações de camponeses e 19 cooperativas. Estasinstituições recebem regularmente do Governo Provincial sementes e fertilizantes para aumentarem a sua produção.
A par da agricultura, a população local faz criação de animais e pesca artesanal nos rios Cuvango, Có, Cutato e Uvalondo.
A actividade comercial está a ressurgir no município, apesar de se resumir ao mercado informal, e não existem bancos comerciais.

Crianças na escola

A justificar os enormes investimentos do Executivo, no Cathiungo estão em funcionamento 65 escolas, das quais 19 de construção definitiva e 49 comunitárias, totalizando 247 salas. Algumas igrejas locais disponibilizaram alguns espaços onde são dadas aulas, tornando o município num dos poucos sem qualquer criança fora do sistema normal de ensino.
Neste ano lectivo, Cacthiungo tem matriculados 24.662 alunos, da iniciação ao II ciclo do ensino secundário, quando, em 2003, o número não ultrapassava os seis mil, disse o chefe da repartição municipal da Educação.
Isaías Feliz referiu que, além do aumento do número de salas, a inserção de todas crianças no sistema de ensino é também associada à admissão de mais professores no ano passado. Explicou que mais de 4.000 crianças de dez escolas seleccionadas beneficiam actualmente de merenda escolar, contribuindo significativamente para o rendimento académico.
A rede sanitária foi ampliada, passando agora a dispor de 16 unidades, das quais um hospital de referência e vários centros e postos, num total de 162 camas.
 Cerca de 281 trabalhadores, entre técnicos, enfermeiros auxiliares e gerais, pessoal de apoio hospitalar e três médicos de nacionalidade cubana, asseguram os serviços de saúde do município. 
As enfermidades mais frequentes são as doenças diarreicas e respiratórias agudas, malária, parasitoses intestinais e bronquite.

Tempo

Multimédia