Províncias

Okutiuka angaria fundos para crianças necessitadas

Filipe da Silva | Huambo

Uma gala de beneficência a favor das crianças do lar com o mesmo nome  na província do Huambo foi  ser realizado no sábado, pela organização não governamental Okutiuka.

Gesto de solidariedade para com as crinaças
Fotografia: Mota Ambrósio|Edições Novembro

A directora do lar e mentora do projecto, Sónia Ferreira, disse que um dos objectivos da realização deste evento é despertar a atenção dos cidadãos para serem um pouco mais solidários, dando um pouco de si a favor das crianças desfavorecidas residentes naquele lar.
Sónia Ferreira salientou que, com o valor arrecadado, a direcção pretende apoiar o projecto Okutiuka com compra de alimentos, medicamentos e na formação profissional para crianças e jovens em situação de risco.
A gala, a primeira a ser realizada pelo lar, será de carácter anual para garantir a continuidade e o fortalecimento do projecto que conta também com o apoio e a colaboração de vizinhos, amigos e colegas.
“Vamos, numa primeira fase, nos concentrar  na província do Huambo para, posteriormente, ser realizadas em outras regiões do país”, disse a directora do lar.
A gala será animada com a presença do apresentador e dos músicos Ndaka yo Wiñi, Jack Nkanga, José Kafala, Costinha e Bob Bock e Tio Hossi. Em relação aos apoios, esperam contar com os empresários locais, como é o caso da Alexa Tomás e do Hotel Ekuikui. Okutiuka é uma ONG angolana que desenvolve projectos de âmbito social de apoio integrado às crianças em situação de risco, com problemas de alcoolismo, abandonadas pelos familiares, acusadas de feitiçaria, vítimas de pobreza extrema e aqueles que se encontram fora do convívio familiar. Actualmente, conta com 40 crianças e jovens em regime de internato.
De acordo com Sónia Ferreira, os jovens com formação profissional têm emprego garantido e estão a agora a ser preparados para a sua reintegração e deixarem espaço para outros que entram pela primeira vez.
“Precisamos de muito trabalho de consciencialização para falarmos de solidariedade, mas já há muita gente boa que trabalha e apoia o projecto. Temos sentido este amor vindo do próximo”, concluiu. 

Tempo

Multimédia