Províncias

Parteiras tradicionais aprimoram técnicas

Tatiana Marta/ Huambo

Oitenta e três parteiras comunitárias terminaram, ontem na cidade do Huambo, uma formação sobre os cuidados primários de atendimento à mulher grávida, ao recém-nascido e metodologias desta actividade.

Terapeutas tradicionais na província do Huambo comercializam diversos produtos do ramo nas comunidades
Fotografia: Contreiras Pipa | Edições Novembro | Huambo

A formação, que teve 105 mulheres inscritas inicialmente, decorreu por iniciativa dos Serviços de Saúde Reprodutiva, e contou ainda com o apoio do Governo Provincial.
No acto de encerramento, o director do Gabinete Provincial de Cultura, Jeremias Tchissanga, disse que as parteiras tradicionais devem ser constantemente habilitadas com novas valências para que desenvolvam a actividade com as competências indispensáveis. 
“As parteiras tradicionais têm contribuído muito para que hajam partos seguros nas comunidades, reduzindo, deste modo, a mortalidade materno-infantil, pelo que elas devem estar actualizadas sobre os passos da medicina convencional”, disse Jeremias Tchissanga, acrescentado que “o Governo deve dar especial atenção à esta classe”.
O delegado provincial da Câmara Profissional dos Terapeutas de Medicina Natural disse que a parteira tradicional tem um papel fundamental nas comunidades, sobretudo nas zonas onde não existem unidades sanitárias”. António Valério, também promotor da Saúde Reprodutiva no Huambo, enumerou as vantagens do curso de superação, que visou munir as parteiras de ferramentas técnicas para a assistência à mulher grávida nas comunidades.
“Sabemos que estas parteiras, nos bairros, fazem acompanhamento às mulheres grávidas e realizam partos. Elas constituem o elo entre a comunidade e os hospitais, pelo que o Governo Provincial deve apoiá-las para que possam desenvolver com sucesso o seu trabalho”, sublinhou António Valério.
A formação, que teve 105 mulheres inscritas inicialmente, decorreu por iniciativa dos Serviços de Saúde Reprodutiva, e teve o apoio do Governo Provincial.
A parteira tradicional Hilária Lucala, 70 anos, disse à nossa reportagem que realizado, ao longo de 17 anos, mais de 48 partos com uma taxa de 100 por cento de natalidade positiva, e vai continuar a ajudar mulheres a trazerem novas vidas ao mundo.

Tempo

Multimédia