Províncias

Pôr fim ao analfabetismo é prioridade do governo

Tatiana Marta e Juliana Domingos | Huambo

Mais de 27 mil pessoas, das quais 18 mil mulheres, foram alfabetizadas desde o início do programa, em 2007, nos módulos I, II e III, e através do método “Sim eu Posso”, na província do Huambo, disse o director provincial da Educação, Ciências e Tecnologia.

Manuel Sampaio do Amaram afirmou que o Governo Provincial está apostado na erradicação do analfabetismo e estipulou, como prioridades do sector, a criação de condições para o enquadramento em massa da população no processo de aprendizagem até 2017.
O método de alfabetização “Sim eu Posso” e o presencial são fundamentais para criar o gosto pela leitura e escrita, e garantir a conclusão do ensino primário de adultos nos três módulos, explicou. Desde o início do programa, a província registou avanços significativos, com a introdução de novas metodologias, participativas e interactivas de alfabetização. 
 A directora municipal da Educação do Huambo, Hilária Vatusia, realçou que o analfabetismo é uma das preocupações, por ser um dos factores que obstaculiza a concretização de vários programas de desenvolvimento socioeconómico.O Executivo, através do Ministério da Educação, considera a alfabetização de jovens e adultos como um factor que contribui para o combate à pobreza. Além disso, acrescentou, contribui para que cada pessoa atinja o bem-estar social, na dupla perspectiva de crescimento e desenvolvimento humano e social, ajustada à participação consciente de todos.
“No âmbito da aprendizagem foram elaborados novos planos, e muitos adultos, jovens, crianças despertaram e estão preocupados em aprender a ler e escrever. Basta ver as escolas e capelinhas cheias”, disse.
No total, 1.405 adultos estão matriculados este ano nos três módulos de alfabetização e ensino de adultos e, deste número, as mulheres estão em maior número, apesar de algumas dificuldades relacionadas com as vendas dos seus negócios.

Subsídios de incentivo


Hilária Vatusia garantiu que o Governo Provincial vai aumentar os subsídios dos cerca de 2.015 professores voluntários, inseridos no processo de alfabetização, para que o programa tenha o êxito desejado a médio prazo. “Os alfabetizando devem realizar auto-estudo, rever as matérias tratadas e investigar cada vez”, disse.

Tempo

Multimédia